UOL Notícias Notícias
 

18/02/2010 - 19h53

China condena recepção de Obama ao Dalai Lama

Por Chris Buckley

PEQUIM (Reuters) - A China manifestou "forte insatisfação" com o encontro de quinta-feira do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, com o líder espiritual budista, o Dalai Lama, e disse esperar providências de Washington para recolocar a relação bilateral nos eixos.

Ma Zhaouxu, porta-voz da chancelaria chinesa, disse em nota divulgada na manhã de sexta-feira (tarde de quinta no Brasil) que o evento na Casa Branca "violou a repetida aceitação por parte do governo dos EUA de que o Tibete é parte da China e de que (os EUA) não apoiam a independência tibetana".

"A China expressa sua forte insatisfação e resoluta oposição a isso", disse Ma, segundo o texto divulgado pela agência estatal de notícias Xinhua.

A China acusa o Dalai Lama de pregar o separatismo do Tibete, mas o monge budista afirma que quer apenas mais autonomia para a sua região, de onde está exilado desde 1959.

O encontro dele com Obama se soma a uma longa lista de atritos recentes entre Washington e Pequim, que inclui também questões relativas a censura na Internet, política cambial chinesa e venda de armas dos EUA a Taiwan.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host