UOL Notícias Notícias
 

26/02/2010 - 18h44

PMDB se movimenta para entregar programa de governo a Dilma

Por Fernando Exman

BRASÍLIA (Reuters) - A cúpula do PMDB já se articula para influenciar o programa de governo da coalizão a ser liderada pela ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata do PT à Presidência da República.

Uma comissão do partido se reunirá na terça-feira com o objetivo de dar início às discussões sobre o tema e definir um cronograma para a formulação do documento.

Para a tarefa estão escalados o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o ex-deputado e ex-ministro Delfim Netto. O deputado Michel Temer (SP), presidente da legenda e provável vice na chapa de Dilma, também faz parte do grupo.

A ideia da cúpula do PMDB é apresentar ao PT sugestões anexadas a um conjunto de ações consideradas prioritárias pelos filiados do partido de todas as partes do país.

No último fim de semana, os petistas aprovaram no congresso nacional da legenda um programa que será discutido com as demais forças políticas aliadas. Segundo uma fonte do PMDB, o programa de governo da sigla poderá servir de contraponto às demandas de alas mais à esquerda do PT e da coalizão.

"O PMDB tem se caracterizado por ser um partido com compromisso desenvolvimentista e compromissos sociais", disse à Reuters o deputado Eliseu Padilha (RS), integrante desse grupo e presidente da Fundação Ulysses Guimarães, instituição do PMDB voltada a estudos de ciências políticas e sociais.

"A estabilidade macroeconômica é parte fundamental para o PMDB", acrescentou.

Também estarão no encontro o vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal, o ex-deputado Wellington Moreira Franco, e o ex-ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República Roberto Mangabeira Unger, que se filiou ao PMDB no final de 2009.

"A gente quer participar de uma campanha de coalizão, de um programa de coalizão e de um governo de coalizão", comentou o líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN), acrescentando que o partido dará a sua "colaboração" a respeito dos diversos setores da economia e da área social.

Segundo o deputado Eliseu Padilha, a base dos debates da comissão destacada pelo partido será uma pesquisa feita pela Fundação Ulysses Guimarães. A instituição enviou para todos os municípios do país um questionário perguntando quais seriam as obras prioritárias e fez seminários em 24 Estados sobre o assunto.

"Será um misto do que diz a base do partido, a Academia e os documentos históricos do partido", disse ele em referência ao programa de governo. "Temos que estar com esse documento pronto antes da campanha, antes de junho."

Em suas diretrizes de programa de governo, o PT assegurou a manutenção da atual política macroeconômica e defendeu o fortalecimento do Estado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h59

    -0,82
    3,256
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h59

    1,38
    64.102,28
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host