UOL Notícias Notícias
 

05/03/2010 - 13h46

Lula:seria "uma coisa descabida" tirar licença para ajudar Dilma

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira que não há hipótese de se licenciar do cargo para ajudar a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, em sua campanha à sucessão.

"Seria uma coisa descabida você imaginar que um presidente da República fosse pedir licença do cargo mais importante do Brasil para fazer campanha... Seria uma coisa vista, eu diria, de forma irresponsável com o mandato que foi me dado pelo povo brasileiro", afirmou Lula em entrevista a rádios de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE).

A possibilidade de afastamento chegou a ser cogitada no governo, mas nunca houve decisão tomada nesse sentido, segundo uma fonte do Palácio que falou à Reuters sob condição do anonimato.

Matéria do jornal O Globo nesta semana afirmava que Lula pretendia se afastar de suas funções entre os meses de agosto e setembro e que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), assumiria em seu lugar, já que o vice-presidente, José Alencar, e o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP) --os sucessores constitucionais imediatos-- devem disputar as eleições deste ano.

"Achar que eu, me afastando, posso ajudar mais um candidato do que estando na Presidência seria diminuir o candidato", disse ele acusando a reportagem de "mentirosa".

A pré-candidata do PV, senadora Mariana Silva (AC), na véspera seguira o mesmo raciocínio. Para ela, se confirmada a licença de Lula, seria uma mostra de insegurança política.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h09

    0,29
    3,232
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h13

    -0,23
    74.316,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host