UOL Notícias Notícias
 

05/03/2010 - 12h21

Tiroteio no Pentágono não tem ligação com terrorismo--polícia

WASHINGTON (Reuters) - Um californiano que morreu depois de atirar contra dois seguranças em frente ao Pentágono parece ter agido sozinho, sem ligações terroristas dentro do país ou no exterior, informou a polícia nesta sexta-feira.

O atirador, identificado pelas autoridades como John Patrick Bedell, de 36 anos, aparentemente tentava entrar na imensa sede do Departamento de Defesa norte-americano. Ele se aproximou de um posto de segurança e começou a atirar, disse a polícia.

Ele levou um tiro na cabeça na noite de quinta-eira próximo à entrada principal do Pentágono durante um tiroteio com três seguranças, dois dos quais sofreram ferimentos "superficiais" e foram tratados e liberados do hospital, disse a jornalistas o chefe de polícia Richard Keevill.

"Não há indícios neste momento de qualquer ligação terrorista doméstica ou internacional nisso", disse Keevill. "Aparentemente não existe nenhuma outra pessoa agindo com Mr. Bedell."

Keevill disse que as autoridades não sabem os motivos de Bedell para o tiroteio, que ocorreu na entrada próximo a uma estação de metrô movimentada. Mas Keevill disse que autoridades estavam buscando pistas através de uma série de postagens na Internet do usuário identificado como "JPatrickBedell".

As postagens fazem referência às leis de maconha nos EUA e acusações de crimes relacionados à maconha em 2006 na Califórnia contra John Patrick Bedell. Eles também fazem referência aos atentados de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos e o caso de um coronel da Marinha norte-americana que morreu em 1991.

Keevill disse que autoridades ainda não haviam determinado se as postagens foram feitas pelo atirador.

As pessoas podem chegar ao Pentágono livremente desde a estação do metro.

"Ele estava muito bem armado. Eu lhe digo que ele tinha duas armas semi-automáticas 9 milímetros e muitas revistas", disse Keevill.

O policial acrescentou que o carro que ele dirigia na Califórnia havia sido localizado, e que continha mais munição. Keevill disse que um vídeo do suspeito, gravado pela câmera de segurança, mostrava que "praticamente confirma tudo o dissemos, que ele agiu sozinho."

O autor do incidente, em vez de apresentar um cartão de acesso ao Pentágono, solicitado para entrar no prédio, sacou a arma, disse Keevill.

(Reportagem de Will Dunham)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host