UOL Notícias Notícias
 

08/03/2010 - 14h23

Paraguai considera encerrada polêmica com EUA e mantém ministro

ASSUNÇÃO (Reuters) - O Paraguai deu por encerrada nesta segunda-feira a polêmica suscitada por uma carta muito pouco diplomática que o ministro da Defesa enviou à embaixadora dos Estados Unidos e disse que as relações entre os dois países passam por seu melhor momento.

O presidente Fernando Lugo conversou com a embaixadora norte-americana sobre o incidente, mas manteve no cargo o ministro Luis Bareiro Spini, general aposentado que provocou controvérsia semelhante com a Colômbia algumas semanas atrás.

A embaixadora Liliana Ayalde disse que a carta, na qual o ministro teria pedido explicações à diplomata por ter permitido que convidados em uma reunião na embaixada fizessem críticas ao governo paraguaio, foi escrita a título pessoal e que trata-se de um "capítulo encerrado".

"Obviamente a gente se sente incomodada, mas é uma coisa individual, não uma coisa do governo... É preciso olhar mais além. Seguimos em frente com uma agenda muito cheia", disse Ayalde a jornalistas.

O teor da carta foi publicado pelo jornal ABC, de Assunção, embora nem o governo, nem a embaixada tenham confirmado sua veracidade. Na nota publicada, Bareiro questionou a escolha dos convidados à reunião, dizendo que foi "um erro indesculpável, admissível apenas entre diplomatas principiantes."

"Os esclarecimentos foram apresentados e o assunto foi esclarecido. Esse incidente está superado", disse o ministro do Interior, Rafael Filizzola, colaborador próximo do presidente.

A polêmica, a primeira com os Estados Unidos desde que Lugo assumiu a Presidência, em agosto de 2008, ocorre em um momento em que o governo analisa a possibilidade de mudar membros da cúpula militar paraguaia, pela quarta vez.

Fernando Lugo é ex-bispo católico que se define como socialista e, embora no início de sua gestão tenha mantido uma relação estreita com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, agora afirma sentir-se mais identificado com governos mais moderados como os do Chile ou do Brasil.

Ele se reuniu alguns dias atrás com a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, em Montevidéu, onde ambos participaram da posse do presidente José Mujica.

(Reportagem de Daniela Desantis)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host