UOL Notícias Notícias
 

12/03/2010 - 17h43

Estrelas de Dunga, Kaká e Adriano, vivem crise a 3 meses da Copa

Por Pedro Fonseca

RIO (Reuters) - A queda de rendimento de Kaká e os problemas pessoais de Adriano colocaram em xeque dois dos principais nomes da seleção brasileira a três meses da Copa do Mundo, o que pode aumentar a pressão sobre o técnico Dunga para promover o retorno de Ronaldinho Gaúcho.

Ao contrário de equipes do Brasil em Mundiais recentes e dos times que deram ao país seus cinco títulos mundiais, a seleção que Dunga provavelmente levará à África do Sul não possui grandes estrelas, e justamente os dois nomes de maior destaque atravessam um momento delicado.

Dunga costuma se defender das críticas sobre as ausência de estrelas em seu time lembrando o fracasso em 2006 de jogadores como Ronaldinho e Ronaldo, mas a falta de um craque que possa mudar uma partida complicada causa preocupação.

"Esse é o meu grande receio para a Copa do Mundo. Não existe uma seleção que tenha sido campeã do mundo sem ao menos dois grandes craques", disse à Reuters o capitão da seleção brasileira campeã do mundo em 1970, Carlos Alberto Torres.

"O Brasil sempre teve um cara que era o diferenciado e o coadjuvante. Hoje o Kaká seria o único diferenciado, mas pelo que tenho visto ele jogar no Real Madrid ele não está em condições de assumir esse papel", acrescentou.

Kaká, de 27 anos, visto como principal jogador da equipe, não conseguiu repetir no Real Madrid as mesmas atuações que fizeram dele o melhor do mundo em 2007 pelo Milan.

A crise ficou evidenciada com a eliminação do time espanhol na Liga dos Campeões, em casa, contra o Olympique de Lyon, esta semana. O Real, que precisava vencer, empatou por 1 x 1, e Kaká saiu de campo sob vaias ao ser substituído no segundo tempo.

O jogador reconheceu atravessar uma má fase, mas disse não se preocupar para a Copa. "Não me preocupa. No futebol as coisas acontecem e mudam em grande velocidade", disse ele em entrevista à TV Globo.

Adriano, de 28 anos, que parecia ter deixado para trás as dificuldades pessoais que o levaram a cogitar encerrar a carreira há um ano, voltou a dar sinais de problemas ao não se reapresentar para treinar no Flamengo após o amistoso do Brasil contra a Irlanda, em Londres, há uma semana.

A falta se somou a outras desde o começo do ano e o jogador ficou de fora dos últimos dois jogos do time carioca para tentar entrar em forma.

Para Carlos Alberto Parreira, técnico campeão do mundo em 1994, Adriano pode ser decisivo em campo se estiver concentrado apenas em jogar futebol. Mas, com os atuais problemas, o atacante "está correndo até o risco de uma não convocação".

Do time que venceu a Irlanda por 2 x 0 no amistoso final antes da convocação para o Mundial, Robinho seria o terceiro jogador de maior destaque no cenário internacional.

No entanto, o atacante, que fez um gol e foi decisivo no outro contra os irlandeses, também enfrentou dificuldades. Relegado ao banco de reservas no Manchester City, decidiu retornar ao Santos no começo do ano para ter uma regularidade e recuperar o bom futebol.

A ausência de grandes nomes nos setores de meio-campo e ataque em um time considerado burocrático e que tem na defesa seu ponto forte serve de combustível para a pressão popular e de parte da mídia pela volta de Ronaldinho Gaúcho ao time.

O jogador do Milan, de 29 anos, titular do Brasil nas duas últimas Copas do Mundo, voltou a jogar bem por seu clube desde o fim de 2009 e disse esta semana que não perdeu a esperança de ir ao Mundial da África do Sul.

"Sou totalmente a favor do Ronaldinho. Mesmo se estiver mal, você não vê um jogador no Brasil melhor que ele. Ele é um jogador que num lance decide o jogo", afirmou Carlos Alberto Torres.

"É um jogador com experiência de duas Copa do Mundo, com papel de destaque no futebol internacional, com várias conquistas internacionais. Isso você não acha em qualquer esquina."

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h50

    0,14
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h52

    -0,61
    63.693,14
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host