UOL Notícias Notícias
 

24/03/2010 - 10h35

Setor fabril da zona do euro acelera e confiança alemã melhora

Por Paul Carrel

BERLIM (Reuters) - A confiança empresarial alemã cresceu em março para o maior nível desde junho de 2008, e a atividade no setor manufatureiro da zona do euro acelerou no maior ritmo desde 2006.

O instituto econômico alemão Ifo disse nesta quarta-feira que seu índice de confiança, baseado em pesquisa com 7 mil empresas, subiu para 98,1 ante 95,2 em fevereiro. A melhora supera as projeções apuradas pela Reuters que apontavam para uma leitura igual a 95,8.

Outra pesquisa com gerentes de compra da zona do euro mostrou que a atividade manufatureira do bloco cresceu no ritmo mais rápido desde o final de 2006, enquanto o setor de serviços registrou a maior expansão dos últimos dois anos.

O índice Markit para os 16 países da zona do euro mostrou um mês abundante, com a atividade manufatureira na Alemanha, a maior economia europeia, crescendo no maior ritmo em 10 anos e na maior taxa em mais de três anos na França.

"Parece que um forte segundo trimestre virá depois de um fraco semestre de inverno", disse Andreas Scheuerle, economista do DekaBank.

O índice Markit subiu a 56,3 em março, ante 54,2 no mês passado e acima das projeções que apontavam para 54. O índice de produção subiu de 57 em fevereiro para 59,7 neste mês, um nível superado apenas uma vez desde julho de 2000.

O setor de serviços, por sua vez, apurado com cerca de 2 mil empresas, avançou para 53,7 em março, ante 51,8 em fevereiro, patamar não visto desde novembro de 2007.

Porém, uma pesquisa da Eurostat mostrou que as encomendas à indústria na zona do euro caíram 2 por cento em janeiro em relação ao mês anterior, contrariando as expectativas de aumento de 1,9 por cento.

O declínio nas encomendas se deve principalmente à queda de 6,8 por cento na demanda por bens de capital, usados no investimento. Ante janeiro de 2009, as encomendas aumentaram 7 por cento.

A economia da zona do euro escapou da pior recessão do pós-guerra no terceiro trimestre de 2009, e o Markit disse que os números da atividade manufatureira são consistentes com o crescimento de 0,5 por cento neste trimestre.

De acordo com uma pesquisa da Reuters, o bloco terá expansão de 0,4 por cento por trimestre até 2011.

A Alemanha saiu da recessão no segundo trimestre do ano passado, antes de estagnar nos últimos três meses de 2009.

(Reportagem adicional de Christian Kraemer, Dave Graham, Sarah Marsh e Jonathan Cable)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host