UOL Notícias Notícias
 

05/04/2010 - 14h26

Amorim espera resposta mais concreta dos EUA em caso do algodão

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Brasil ainda aguarda um posicionamento "mais concreto" dos Estados Unidos na disputa comercial envolvendo os subsídios ao algodão norte-americano, a dois dias da implementação de sobretaxas sobre vários produtos do país.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou que, de acordo com o decreto do governo que disciplinou a retaliação aos EUA, as sobretaxas a vários produtos norte-americanos passarão a valer na quarta-feira, mas que uma saída negociada, ainda assim, é possível.

"Esperaria uma resposta mais concreta (dos EUA) do que simplesmente pedirem um adiamento", afirmou Amorim a jornalistas após participar de evento no Rio.

"Sobre isso, é possível que haja novidades", acrescentou, indicando que os canais estão abertos para negociações.

"Quarta-feira não é um prazo fixado por nós. É parte de um decreto que entra em vigor. Mas nada impede (que se negocie)."

O ministro lembrou que a disputa sobre a ajuda financeira que os EUA fornecem a seus produtores de algodão já dura sete anos, e praticamente não foram feitas alterações nessa política.

"Até quinta-feira, os Estados Unidos não deram sinal de que podem mudar sua política (de subsídios). Estamos na expectativa de que isso possa ocorrer", afirmou.

A disputa envolvendo o algodão está na pauta de uma reunião de ministros integrantes da Câmara de Comércio Exterior (Camex), nesta segunda-feira.

O ministro disse, que apesar da disputa, os EUA devem voltar a ser o principal parceiro comercial do Brasil em 2010, reassumindo lugar que haviam perdido para a China no ano passado, principalmente devido à crise.

Amorim estima que os Estados Unidos sejam o destino de 13 por cento das exportações brasileiras em 2010, contra 11 ou 12 por cento da China e 10 por cento da Argentina.

"A China deve ficar um pouco abaixo até porque o comércio de manufaturas do Brasil para os EUA, América Latina e Caribe é muito forte, e isso está retomando."

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,73
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,00
    65.010,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host