UOL Notícias Notícias
 

05/04/2010 - 18h52

Em pré-campanha, Dilma diz que povo não vai querer voltar atrás

BRASÍLIA (Reuters) - Em seu primeiro evento após deixar o governo, a pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, defendeu a continuidade do governo Lula, representada por sua candidatura, e não poupou críticas à oposição, que classificou de forças do atraso.

"Todos nós juntos acabamos com o tempo da estagnação e abrimos as portas para o crescimento econômico. O povo brasileiro não vai querer voltar atrás", disse em discurso.

A ex-ministra recebeu o apoio formal do Partido Republicano (PR), que faz parte da base de sustentação da gestão Lula.

Na mensagem, ela acusou os antecessores de quebrar o país. "Aqueles que venderam o nosso patrimônio, que quebraram o país, não serão capazes de levar isso à frente."

Dilma também rebateu a oposição, que vem propondo uma visão pós-Lula. "Eles são e sempre foram o anti-Lula."

Ela ainda cobrou um debate de alto nível na campanha, que tem como principal adversário o ex-governador José Serra (PSDB).

"Nós não podemos aceitar a discussão baixa, a crítica baixa, o desrespeito e a pessoalização. O debate que nós queremos é o de projetos, porque nós temos projetos e propostas", afirmou.

Em seguida, na entrevista à imprensa, Dilma, que deixou a Casa Civil na quarta-feira para se dedicar à campanha eleitoral, afirmou que poderá participar de lançamentos de obras federais e de inaugurações públicas, mas adiantou que essas atividades não vão dominar sua agenda.

Além de formalizar a adesão à campanha, o PR deu posse ao senador e ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento como presidente nacional da legenda.

(Reportagem de Fernando Exman e Bruno Peres)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h49

    -0,38
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h51

    0,03
    65.298,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host