UOL Notícias Notícias
 

06/04/2010 - 18h43

Com arenas olímpicas alagadas, Lula garante sucesso de Rio 2016

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A chuva que castiga o Rio de Janeiro desde segunda-feira e deixou quase cem mortos no Estado despertou novas preocupações com a infraestrutura da capital para receber a Copa do Mundo e a Olimpíada, depois que locais-chave para as competições foram seriamente afetados pelo temporal.

O ginásio do Maracanãzinho, uma das únicas arenas esportivas da cidade que não precisam de reformas para os Jogos Olímpicos de 2016, foi invadido pela água na noite de segunda-feira e o time de vôlei da cidade que treinava no local passou a noite ilhado na quadra.

Importantes vias de acesso ao estádio do Maracanã e ao estádio olímpico João Havelange ficaram alagadas como resultado da tempestade, que provocou um verdadeiro colapso no sistema de transportes da cidade.

A chuva, que está sendo considerada a mais intensa já registrada na cidade nas últimas décadas, obrigou autoridades a suspenderem aulas e provocou fechamento de estabelecimentos comerciais e órgãos públicos. De acordo com as autoridades, choveu em 12 horas o previsto para todo o mês de abril.

O governador Sérgio Cabral reconheceu que "o Rio obviamente tem problemas em seus serviços públicos", mas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em visita à cidade, garantiu que o Rio está preparado para receber a Olimpíada pela primeira vez na América do Sul.

"Quando acontece uma desgraça, acontece. Normalmente os meses de junho e julho (quando acontecem os eventos esportivos) são mais tranquilos, e o Rio de Janeiro está preparado para fazer Olimpíada e a Copa do Mundo com muita tranquilidade", disse Lula a jornalistas em entrevista ao lado do governador.

"Não é por causa de uma catástrofe que nós vamos achar que acontece todo dia", acrescentou.

A chuva que atinge o Rio pelo segundo dia seguido nesta terça-feira deixou ao menos 93 mortos no Estado, a maioria na capital e na região metropolitana. Bairros como Copacabana e Barra da Tijuca, que receberão competições da Olimpíada, tiveram suas vias principais tomadas pela água.

A equipe de vôlei Rio de Janeiro, comandada pelo técnico campeão olímpico Bernardinho, passou a noite ilhada dentro do Maracanãzinho depois que as ruas do entorno do complexo esportivo ficaram intransitáveis pelo volume de água.

Fotografias e imagens capturadas pelas jogadoras e publicadas na Internet mostraram que parte da arquibancada e a quadra do ginásio, totalmente reformado para o Pan de 2007, foi invadido pela água, que tomou conta do bairro após o transbordamento do rio Maracanã.

"Era uma força tão tremenda que a gente começou a tirar as coisas da quadra de forma tão rápida que nós mesmas quase ficamos alagadas. Nos refugiamos na arquibancada achando que em algum momento a chuva fosse passar", disse a jogadora Fabi, que gravou o alagamento da quadra da câmera de seu celular.

As jogadoras e comissão técnica, que chegaram ao estádio antes das 18h de segunda-feira, só conseguiram deixar o local na manhã desta terça-feira, quando a chuva deu uma trégua e a água baixou.

De acordo com a secretaria estadual de Esportes, a quadra do Maracanazinho terá de ser substituída por uma nova.

LIBERTADORES

O presidente do comitê organizador dos Jogos do Rio, Carlos Arthur Nuzman, disse em nota que o Comitê Olímpico Internacional "reiterou o seu absoluto apoio ao Rio de Janeiro, entendendo que se trata de um fato metereológico de natureza extraordinária, que pode acontecer em qualquer cidade do mundo".

O time de futebol chileno Universidad do Chile, que tem jogo marcado com o Flamengo na quarta-feira pela Copa Libertadores no Maracanã, não pôde treinar nesta terça-feira no estádio porque os vestiários e o gramado ficaram alagados. A partida pode inclusive ser adiada pela Confederação Sul-Americana de Futebol.

O presidente Lula, que cancelou parte de sua agenda na cidade em função do temporal, relatou que o governo federal está realizando investimentos em drenagem no Rio e que vai trabalhar junto com o governador Cabral e o prefeito Eduardo Paes para colocar mais dinheiro em infraestrutura no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC2).

"Nós já temos parte das obras da Olimpíada e da Copa do Mundo acertadas com o governo do Estado e com a prefeitura, e nós vamos continuar trabalhando para fazer a melhor Olimpíada e a melhor Copa que esse mundo já viu", disse Lula.

(Por Pedro Fonseca)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h49

    0,50
    3,145
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h59

    -0,66
    75.503,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host