UOL Notícias Notícias
 

10/04/2010 - 11h56

China tem em março 1o déficit comercial em seis anos

Por Zhou Xin e Alan Wheatley

PEQUIM (Reuters) - A China registrou seu primeiro mês de déficit comercial em seis anos, mas uma autoridade aduaneira minimizou o fato e economistas duvidam que ele atrapalhe a retomada do aumento do iuan em breve.

O déficit de 7,24 bilhões de dólares da China em março, a primeira vez que a balança comercial ficou no vermelho desde abril de 2004, refletiu basicamente as grandes importações de petróleo, matéria-prima e carros, informou neste sábado a Administração Alfandegária Geral.

Significativamente, o nível das exportações e importações foi maior do que em março de 2008, antes de a crise no crédito global atingir o seu ponto máximo.

Líderes chineses disseram que queriam assegurar que as exportações tiveram uma recuperação sustentável antes de cancelar medidas contra a crise, incluindo um congelamento da taxa de câmbio do iuan em relação ao dólar, imposta em julho de 2008.

"O déficit comercial será provavelmente mencionado como uma evidência de que os fluxos comerciais estão se ajustando apesar da falta de mudança na moeda chinesa, mas não achamos que será o suficiente para arruinar o caminho para um iuan mais forte nos próximos meses", disse Brian Jackson, economista do Royal Bank of Canada, em comunicado.

De fato, Zheng Yuesheng, chefe da agência de estatísticas da aduana, disse que a China provavelmente manterá superávits comerciais no longo prazo. O déficit de março foi pontual, disse à televisão estatal.

A pressão internacional sobre Pequim para acabar com o congelamento do iuan é forte em Washington, que diz que a moeda está seriamente desvalorizada, dando aos exportadores chineses uma vantagem injusta nas relações comerciais.

Todavia, o Ministério do Comércio chinês renovou sua oposição a uma moeda mais forte. O fato de a China ter registrado déficit, mesmo com o iuan congelado, mostrou novamente que a taxa de câmbio não foi decisiva para determinar o fluxo comercial, disse Yao Jian, porta-voz do ministério, em comunicado.

"A contínua melhora da balança comercial da China criou as condições para a taxa de câmbio do iuan ficar basicamente estável", disse.

(Reportagem adicional de David Stanway e Langi Chiang, em Boao)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host