UOL Notícias Notícias
 

10/04/2010 - 15h25

Cinegrafista da Reuters é morto em confronto na Tailândia

BANGCOC (Reuters) - Um cinegrafista da Reuters foi morto em um confronto entre tropas tailandesas e manifestantes da oposição em Bangcoc, neste sábado.

Hiro Muramoto, de nacionalidade japonesa, trabalhava para a Thomson Reuters em Tóquio. Ele foi baleado no peito e chegou ao Hospital Klang sem vida, disse o diretor, o médico Pichaya Nakwatchara.

"Eu estou terrivelmente triste por ter perdido nosso colega Hiro Muramoto nos confrontos de Bangcoc", disse o editor-chefe da Reuters, David Schlesinger.

"O jornalismo pode ser uma profissão tremendamente perigosa quando aqueles que tentam contar os fatos ao mundo acabam arrastados ao centro de ação. Toda a família Reuters está de luto pela tragédia."

Muramoto cobria o embate entra as tropas de segurança e os manifestantes contrários ao governo na área de Rajdumnoen Road, onde soldados abriram fogo com balas de borracha e gás lacrimogêneo, no mais violento incidente político em 18 anos na capital tailandesa.

O diretor do hospital disse que a bala saiu pelas costas de Muramoto, mas não soube especificar que tipo de bala era.

Um porta-voz do Exército afirmou que os manifestantes estavam armados com revólveres e lançaram bombas e granadas contra as tropas.

Ao menos 521 pessoas, incluindo 64 soldados e policiais, ficaram feridos no embate perto da ponte Phan Fah e da Rajdumnoen Road, em um antigo bairro de Bangcoc.

Quatro civis e quatro soldados foram mortos, segundo a vice-governadora de Bangcoc, Malinee Sukavrejworaki, que não forneceu mais detalhes. Centenas de manifestantes foram até o Hospital Klang para tentar obter informações sobre as pessoas mortas.

(Texto de Jason Szep)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h09

    0,90
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h16

    -1,11
    74.550,01
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host