UOL Notícias Notícias
 

11/04/2010 - 11h27

Poloneses em luto aguardam chegada do corpo de presidente

Por Gabriela Baczynska e Lidia Kelly

VARSÓVIA/SMOLENSK (Reuters) - Poloneses chocados e abatidos observaram dois minutos de silêncio pelo presidente Lech Kaczynski e boa parte da elite do país neste domingo, um dia após o mandatário e muitos políticos da Polônia morrerem em um acidente aéreo na Rússia.

O velho Tupolev caiu em um nevoeiro perto de Smolensk, no oeste russo, no sábado, matando todas as 97 pessoas a bordo. Kaczynski planejava marcar o 70o aniversário do massacre de oficiais poloneses por forças soviéticas em uma floresta próxima.

O primeiro-ministro russo Vladimir Putin liberou o caixão de Kaczynski em uma breve cerimônia em Smolensk., e um avião militar estava programado para partir para Varsóvia.

Milhões de pessoas da nação fervorosamente católica lotaram as igrejas para orar por Kaczynski. Milhares ocuparam a área defronte o palácio presidencial em Varsóvia, transformada em um santuário adornado com flores, velas, bandeiras da Polônia e retratos do presidente.

O presidente interino Bronislaw Komorowski e o premiê Donald Tusk também acenderam velas ao som de sirenes ao meio dia.

Komorowski declarou uma semana de luto nacional e exortou os poloneses a colocar de lado suas diferenças políticas no momento. Kaczynski, um nacionalista de direita aguerrido, foi uma figura polêmica que fez muitos inimigos.

"Trabalhamos juntos para construir a democracia polonesa", disse Lech Walesa, líder do movimento Solidariedade, que derrubou o comunismo em 1989 e ao qual Kaczynski chegou a pertencer.

"Mas tarde as diferenças nos afastaram... mas esse é um capítulo encerrado agora", disse Walesa, que tinha embates freqüentes com Kaczynski.

Jaroslaw, irmão gêmeo de Kaczynski, líder do Partido Lei e Justiça (PiS), a maior legenda da oposição e um aliado próximo, voou até o local do acidente no sábado para ajudar a identificar os corpos.

O líder das forças armadas da Polônia, que no país é o chefe da Marinha, o presidente do Banco Central, legisladores oposicionistas e a esposa de Kaczynski, Maria, estavam entre os mortos no acidente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host