UOL Notícias Notícias
 

12/04/2010 - 09h07

Rússia e poloneses tentam identificar corpos de tragédia aérea

Por Gareth Jones

VARSÓVIA (Reuters) - Investigadores russos e poloneses trabalhavam nesta segunda-feira na identificação dos restos de cerca de 100 pessoas mortas no acidente aéreo que matou o presidente da Polônia e outras autoridades do país.

O caixão com o corpo do presidente Lech Kaczynski chegou a Varsóvia no domingo, mas os restos de outras vítimas foram enviados a Moscou para identificação.

O acidente com o avião Tupolev do governo polonê ocorreu no sábado perto do aeroporto de Smolensk, no oeste da Rússia. Sob forte nevoeiro, o piloto teria ignorado ordens da torre de controle para não pousar. Todas as 97 pessoas que estavam a bordo morreram.

O presidente, sua mulher e uma comitiva com altas autoridades do país, entre eles o presidente do Banco Central, viajavam à Rússia para participariam de uma cerimônia para marcar o 70o aniversário do massacre de oficiais poloneses por forças soviéticas em uma floresta próxima.

Em Moscou, a ministra da Saúde Tatyana Golikova disse que o processo de identificação dos corpos levaria de dois a três dias.

A ministra polonesa Ewa Kopacz esteve em Moscou e afirmou que o procedimento não é fácil. "Em muitos casos só é possível fazer a identificação com ajuda de expertise genética."

O Conselho de Política Monetária do país tinha uma reunião prevista para esta segunda-feira.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host