UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 21h03

Terremoto faz Hu abreviar visita ao Brasil

Por Emma Graham-Harrison

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da China, Hu Jintao, decidiu na quinta-feira antecipar o fim da sua viagem à América Latina, por causa do terremoto que deixou centenas de mortos no oeste do seu país.

Hu deveria ficar até sexta-feira no Brasil, para encontros bilaterais e para a cúpula do bloco Bric (Brasil, Rússia, Índia e China). Em seguida passaria por Venezuela e Chile.

"Neste momento difícil, preciso urgentemente voltar ao meu país, estar junto do povo da China, ajudando os esforços de resgate do terremoto", disse Hu, segundo a chancelaria chinesa, em telefonemas aos líderes chileno e venezuelano.

O primeiro-ministro Wen Jiabao também adiará uma viagem à Indonésia, Mianmar e Brunei, disse o ministério.

Por causa da viagem de Hu, o governo brasileiro reprogramou a cúpula dos Bric, transferindo-a de sexta-feira para a noite de quinta. Os quatro grandes países emergentes discutirão questões econômicas globais, especialmente ligadas ao protecionismo comercial e a uma maior influência dos países emergentes em organismos como FMI e Banco Mundial.

Hu disse a jornalistas que pretendia voltar à China "assim que possível". "Já expressei minha profunda gratidão ao presidente Lula e ao governo brasileiro por sua compreensão, e pela cooperação na organização", disse Hu a jornalistas.

Em 2008, o governo chinês reagiu com eficiência ao devastador terremoto de Sichuan. Isso teve uma boa repercussão interna e ajudou a melhorar a imagem do país antes da Olimpíada de Pequim, e depois da repressão a manifestantes no Tibete.

A outra cúpula desta semana em Brasília, envolvendo Brasil, Índia e África do Sul, também teve de ser apertada em um só dia, que ficou tão corrido que em alguns casos as reuniões bilaterais estão programadas para durarem até quase meia noite.

O número de mortos pelo terremoto de magnitude 6,9 na quarta-feira subiu para 617, com quase 10 mil feridos.

O primeiro-ministro Wen Jiabao visitou na quinta-feira a região afetada pelo novo tremor. As equipes de resgate dizem que há poucas esperanças de encontrar sobreviventes sob os escombros de casas, escolas e monastérios, um drama agravado pelo intenso frio nessa região montanhosa.

(Reportagem adicional de Ray Colitt)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h49

    0,70
    3,280
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h55

    -1,99
    61.395,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host