UOL Notícias Notícias
 

27/04/2010 - 12h48

Produtores agrícolas da França tomam as ruas de Paris

Por Gus Trompiz

PARIS (Reuters) - Dez mil produtores de grãos franceses marcharam e dirigiram tratores por ruas de Paris na terça-feira exigindo uma ação urgente do governo para elevar os preços dos cereais e conter a forte queda da renda nos últimos dois anos.

Os produtores de grãos perfazem o mais recente setor agrícola a manifestar sua irritação com a queda dos preços no portão da fazenda, e seu protesto será outro incômodo para o presidente Nicolas Sarkozy, cuja taxa de aprovação está próxima de mínimas históricas.

Cerca de 10 mil produtores de grãos, com a ajuda de mais de 1.300 tratores --de acordo com dados fornecidos pelo sindicato FNSEA-- reuniram-se em Paris para a manifestação.

"Os manifestantes vieram para expressar, na véspera da visita do comissário de agricultura da UE, a aflição de um setor e a crise que a agricultura está enfrentando", disse à Reuters o secretário-geral do FNSEA, Dominique Barrau, conforme tratores se reuniam na praça da Nação.

Os produtores de cereais da França, entre os mais produtivos do mundo, dizem que uma redução dos subsídios e a perspectiva de outra safra ampla vai agravar os já baixos preços e elevar as perdas.

Os preços médios do trigo caíram 25 por cento na França no ano passado, e a receita para produtores de grãos e oleaginosas despencaram 51 por cento, de acordo com estimativas do Ministério da Agricultura da França.

"Não estamos aqui para pedir dinheiro. Queremos um preço justo para a qualidade de nossos produtores e para preservar nossa competitividade", disse Fred, um produtor de 42 anos do norte de Paris, que não quis dar seu nome completo.

---------------------------------------------------------------

Para um gráfico sobre a alta e queda dos preços do trigo e do milho desde 2001, clique em:

http://graphics.thomsonreuters.com/10/CMD_WTPR0410.gif

Para um gráfico sobre a receita agrícola francesa, clique

em:

http://graphics.thomsonreuters.com/10/CMD_FRFM0410.gif

---------------------------------------------------------------

Os sindicatos agrícolas comemoraram o tom adotado pelo ministro da Agricultura, Bruno Le Maire, e mais recentemente por Sarkozy, destacando a prontidão do governo para evitar novas regras ambientais.

Os produtores se irritaram com medidas do país, incluindo o objetivo de reduzir o uso de pesticidas pela metade até 2018, o que segundo eles reduzem sua competitividade e também os classificam injustamente de poluidores.

"Quando existe uma crise financeira sem precedentes, podemos dar um pouco de flexibilidade aos critérios da UE. Gostaria que fôssemos pragmáticos quando se trata de regras ambientais para os produtores", disse Le Maire à rádio France Inter na terça-feira.

Mas os produtores continuam hesitantes em relação a um pacote de empréstimos a baixos juros e redução de taxas oferecido pelo governo. Eles agora pedem medidas como créditos de exportação isentos de tarifas e ampliação de estoques públicos para liberar armazéns.

A manifestação acontece na véspera de uma visita do comissário da UE, Dacian Ciolos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host