UOL Notícias Notícias
 

28/04/2010 - 09h15

Bradesco lucra mais por crédito maior e menos calotes

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O Bradesco fechou o primeiro trimestre do ano com lucro líquido de 2,103 bilhões de reais, um aumento de 22,04 por cento em relação ao apurado em igual etapa de 2009.

Considerado apenas o resultado recorrente, o lucro foi de 2,147 bilhões de reais, uma evolução anual de 9,8 por cento e pouco acima da projeção média de 11 analistas ouvidos pela Reuters, de 2,031 bilhões de reais.

"Tais evoluções foram originadas principalmente pela melhora do ambiente econômico a partir do terceiro trimestre de 2009, que teve como efeito a redução da inadimplência e retomada do crédito", comentou o Bradesco, em relatório.

De fato, a carteira de crédito do segundo maior banco privado brasileiro cresceu 10,44 por cento no período de doze meses encerrado em março, para 235,238 bilhões de reais, com destaque para o varejo, que cresceu 16,7 por cento no período.

Ao mesmo tempo, a inadimplência, medida pelo saldo de operações vencidas com prazo superior a 90 dias sobre a carteira total, ficou em 4,4 por cento, menor que os 4,9 por cento do final de dezembro, embora ainda acima dos 4,2 por cento de março de 2009.

Com isso, o Bradesco reduziu o volume de despesas com provisões para perdas esperadas para 2,188 bilhões de reais, uma queda de 18,8 por cento sobre dezembro e de 20,8 por cento em relação ao fim do primeiro trimestre do ano passado. Ainda assim, o índice de cobertura da carteira atingiu 180,8 por cento, o mais alto da série.

O retorno anualizado sobre patrimônio líquido, importante índice de rentabilidade dos bancos, ficou em 22,2 por cento, ante 24,1 por cento de doze meses antes.

No final de março, os ativos totais do Bradesco somavam 532,6 bilhões de reais, um aumento de 10,5 por cento em doze meses.

SEGUROS E SERVIÇOS

O banco, que na véspera anunciou a criação de uma holding na área de cartões de crédito em parceria com o Banco do Brasil, viu suas receitas com serviços de janeiro a março ficarem em 3,124 bilhões de reais, estáveis ante o último quarto de 2009 e uma expansão de 14,7 por cento em 12 meses.

Em seguros, segmento responsável por um terço do resultado do Bradesco no primeiro trimestre, o lucro foi de 703 milhões de reais, um avanço de 8,2 por cento em doze meses.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host