UOL Notícias Notícias
 

05/05/2010 - 14h58

Chuvas atingem áreas mais afetadas por terremoto no Chile

SANTIAGO (Reuters) - Fortes chuvas caíram na quarta-feira sobre uma região do centro-sul do Chile que foi afetada pelo terremoto de fevereiro e posteriores tsunamis, agravando a situação de milhares de desabrigados que ainda estão vivendo em barracas e alojamentos provisórios.

Os moradores das regiões mais afetadas reclamam que, dois meses após o desastre natural, ainda não receberam das autoridades uma solução definitiva para seu problema de moradia.

"Estou muito mal aqui. Ninguém vem para cá, ninguém faz nada. Há mais de dois meses estamos esperando", disse uma desabrigada à televisão local.

Fortes ventos e chuvas caíram durante a madrugada na cidade de Concepción, no sul do Chile, provocando grandes goteiras e inundando os abrigos improvisados da região.

O presidente Sebastián Piñera --que na quarta-feira iria enviar ao Congresso um projeto de lei para financiar a reconstrução-- tem viagem prevista para a região para ver a situação de perto.

O presidente tinha sublinhado a importância de se resolver o problema dos desabrigados antes do início da estação das chuvas, assim como das temperaturas baixas, com a chegada do inverno.

Em alguns centros foram instaladas barracas especiais fabricadas na China e na Rússia, preparadas para suportar condições climáticas adversas.

Por outro lado, o governo acelerou nos últimos dias uma campanha de vacinação contra a gripe sazonal e a gripe H1N1.

O terremoto de 8,8 graus de 27 de fevereiro deixou centenas de mortos e prejuízos calculados pelo governo em 30 bilhões de dólares.

(Por Fabián Andrés Campero)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h39

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h49

    -0,62
    63.689,24
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host