UOL Notícias Notícias
 

06/05/2010 - 19h19

Após susto, Ibovespa contém baixa mas ainda perde 2,3%

Por Rodolfo Barbosa

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa conseguiu conter boa parte do prejuízo, mas ainda assim fechou a quinta-feira com queda acentuada, após as preocupações com a Grécia e o pânico com o colapso de Wall Street chegarem a impor desvalorização de mais de 6 por cento no pregão local.

O Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, encerrou em baixa de 2,31 por cento, aos 63.414 pontos --menor patamar desde o início de fevereiro.

O volume financeiro na bolsa foi de 10,6 bilhões de reais, acima da média, ainda que inflado por 1 bilhão de reais da oferta pública para aquisição de ações (OPA) da Transmissora Aliança de Energia Elétrica.

A perspectiva de uma sessão volátil já permeava o mercado desde a abertura, com os investidores desanimados depois que o Banco Central Europeu (BCE) não apresentou nenhuma nova alternativa para encerrar a novela da crise grega.

"Uma parte do mercado esperava medidas como as tomadas pelo governo dos Estados Unidos no auge da crise financeira", afirmou Ricardo Tadeu Martins, gerente de pesquisa da corretora Planner.

Depois de chegar a subir, o índice acompanhou os sustos observados no mercado internacional. Em Wall Street, os índices mais importantes tocaram a mínima de 9 por cento de desvalorização.

"O mercado tinha um dia pesado, mas depois começamos a observar as variações no câmbio, muito diferentes do que se vê no dia a dia, subindo muito forte e gerando um certo desconforto", acrescentou. "Logo depois (à tarde) tudo começou a cair, os movimentos foram uma linha reta, do mesmo jeito visto no 11 de setembro."

Para Hamilton Moreira, analista do BB Investimentos, o pânico visto em Wall Street pode ter motivos além dos negócios comuns do mercado.

"Foi tudo muito esquisito, e a gente seguiu. Papéis despencaram, mas no fim demos uma melhorada grande. Agora vamos acompanhar e ver o que realmente aconteceu, se ocorreu algo a mais do normal", apontou Moreira.

Após o fechamento, o Citigroup informou que estava investigando rumor de que uma operação errada feita pelo banco teria detonado a expressiva queda no mercado acionário norte-americano . A Nasdaq também investiga possíveis transações erradas entre 14h40 e 15h (horário local).

DESTAQUES

As blue chips Vale e Petrobras também ficaram à mercê do susto externo e fecharam em forte baixa.

A ações da mineradora, que divulgou o resultado do primeiro trimestre na noite passada, perderam 2,33 por cento, para 43,17 reais, enquanto a petrolífera caiu 1,32, por cento, a 29,81 reais.

No índice, a maior alta foi da Souza Cruz, que subiu 0,84 por cento, para 66,20 reais. A pior queda foi da Rossi, que cedeu 8,34 por cento, para 12.20 reais.

Ainda no grupo de empresas que divulgaram balanços, Gerdau caiu 0,96 por cento, a 26,85 reais, apesar da melhora no lucro do primeiro trimestre em relação a um ano atrás. Gol recuou 5,4 por cento, para 21,90 reais, depois do tombo no resultado trimestral.

Nos EUA, Dow Jones Standard & Poor's 500 e Nasdaq se recuperaram um pouco, mas ainda terminaram em baixa de mais de 3 por cento.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host