UOL Notícias Notícias
 

12/05/2010 - 16h39

Hillary: Obama está comprometido com acordos de livre comércio

Por David Alexander

WASHINGTON (Reuters) - O presidente Barack Obama está comprometido em concluir os acordos de livre comércio com a Colômbia e o Panamá, mas enfrenta "ventos políticos" e consequências incertas, disse a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, na quarta-feira.

Falando numa conferência de líderes do Hemisfério Ocidental, Hillary expressou certo pesar ao ver colegas da Colômbia e do Panamá, que estiveram pressionando pela aprovação final de acordos comerciais assinados pelo governo Bush e trabalharam para lidar com preocupações norte-americanas.

"Nós estamos, como disse o presidente Obama no Estado da União, comprometidos com nossos acordos de livre comércio com ambos os países, mas também estamos diante de desafios muito difíceis", disse ela. "Mas estou aqui para reiterar esse comprometimento."

O governo Obama disse estar trabalhando para resolver as preocupações com a Colômbia e o Panamá, a fim de enviar os acordos ao Congresso para votação. No entanto, os pactos são impopulares entre muitos democratas e a Casa Branca tem estado relutante em forçar uma votação, especialmente antes das eleições para o Congresso em novembro.

Hillary reconheceu que os dois países têm trabalhado duro para lidar com preocupações suscitadas pelo governo e pelo Congresso dos EUA. Parlamentares norte-americanos pressionaram a Colômbia para que tome mais medidas a fim de deter as mortes de sindicalistas e persiga os responsáveis, enquanto Obama defendeu que os pactos incluam padrões trabalhistas mais rigorosos.

"Acho que vamos seguir com isso," disse Hillary sobre os acordos de livre comércio. "Não posso prever o resultado, mas isso é algo sobre o que o presidente e eu em particular temos uma opinião muito forte."

"Nós temos apenas de lidar com os ventos políticos e precisamos de mais ajuda do setor privado", acrescentou ela, dizendo que era necessária uma defesa melhor para explicar "a importância do comércio e por que ele é bom para os Estados Unidos e para os trabalhadores americanos".

As declarações de Hillary foram feitas na 40a Conferência Anual do Conselho das Américas, em Washington, que ocorre no Departamento de Estado, com a presença de chefes de Estado, membros do governo dos EUA, ministros de governo da região e líderes do Congresso.

A secretária disse que, além de aprofundar os laços comerciais com a região, o governo Obama gostaria de prosseguir com os esforços para melhorar a segurança, desenvolver a produção de energia e incrementar o desenvolvimento econômico como um meio de reduzir a desigualdade de renda.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host