UOL Notícias Notícias
 

12/05/2010 - 11h40

Varejo brasileiro aponta em março forte crescimento econômico

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro aumentaram expressivamente em março, em uma demonstração da força da economia brasileira em 2010, avaliou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

As vendas cresceram 1,6 por cento ante fevereiro e subiram 15,7 por cento ante março de 2009, a maior taxa anual da série histórica iniciada em 2001.

Economistas consultados pela Reuters previam crescimento mês a mês de 0,75 por cento e elevação anual de 14,1 por cento, de acordo com a mediana das respostas.

"Há uma recuperação da economia frente à crise global de 2008, que ganhou força a partir do segundo semestre de 2009. Os números robustos do comércio endossam o ritmo forte da economia brasileira", disse a jornalistas o economista do IBGE Reinaldo Pereira.

"Esses números reforçam essa previsao de crescimento forte da economia, que antes era de 5 por cento, depois passou para 6 por cento, e agora já está se falando no mercado em 7 por cento."

Segundo o IBGE, os dados de março mostraram uma expansão quase generalizada das vendas.

Em relação a fevereiro, sete dos 10 setores tiveram aumento de vendas, com destaque para Veículos e motos, partes e peças (10,3 por cento), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (8,6 por cento), Material de construção (3 por cento) e Tecidos, vestuário e calçados (1,5 por cento).

Sobre março de 2009, todos os oito setores pesquisados mostratam crescimento, destacando-se Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (15,3 por cento, dado recorde), Móveis e eletrodomésticos (25,7 por cento), Tecidos, vestuário e calçados (15,7 por cento) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (15,2 por cento).

No varejo ampliado, que inclui setores atacadistas e varejistas de veículos e material de construção, as vendas avançaram 5 por cento, melhor desempenho desde junho do ano passado. No confronto com março de 2009, o varejo ampliado bateu recorde com alta de 22 por cento, de acordo com o IBGE.

As vendas de veículos cresceram 10,3 por cento em março sobre fevereiro e 32,4 por cento ante março do ano passado.

"Houve uma corrida para aproveitar a isenção do IPI que iria terminar naquele mês e algumas montadoras fizeram também promoções", disse Pereira.

O comércio de material de construção, outro setor beneficiado pela isenção de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), cresceu em março 3 por cento na comparação mensal e 19,3 por cento na anual.

"O programa de incentivo fiscal e programas de habitação no Brasil estão começando a deslanchar e impactar nas vendas."

O IBGE acrescentou que o dado de fevereiro foi revisto para alta de 1,8 por cento ante janeiro. A leitura preliminar havia sido de 1,6 por cento.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host