UOL Notícias Notícias
 
26/05/2010 - 13h30 / Atualizada 26/05/2010 - 13h30

Kaká treina antes de partir; tenta recuperar forma por lesão

Por Pedro Fonseca

CURITIBA (Reuters) - Considerado curado de sua mais recente contusão pela comissão técnica, o meia Kaká foi o único jogador da seleção brasileira a treinar nesta quarta-feira, numa tentativa de entrar em forma para a Copa do Mundo após uma temporada de poucos jogos no Real Madrid.

Num dia reservado à viagem para a África do Sul, com uma escala de duas horas em Brasília para uma visita ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o jogador realizou um treino físico no centro de treinamento do Atlético-PR, de onde a seleção se despediu após seis dias de preparação.

Esse foi apenas o segundo treino do principal jogador de criação da equipe, que na véspera correu em volta do campo com o restante do time. No único treino com bola da seleção até o momento, na terça de manhã, Kaká ficou de fora para dar continuidade a um extenso programa de fisioterapia.

O jogador, que apresentou-se à seleção um dia antes do restante do grupo para iniciar o trabalho de recuperação de uma lesão muscular na coxa esquerda, precisa agora recuperar a forma e o ritmo de jogo, a 20 dias da estreia brasileira na Copa do Mundo, contra a Coréia do Norte.

Em sua primeira temporada no Real Madrid, ele passou seis semanas sem atuar entre março e abril com uma persistente contusão na região pubiana, e voltou a desfalcar o time no fim da temporada com o problema muscular na coxa.

No total, Kaká atuou durante 1.878 minutos em 33 partidas, segundo dados do site do clube. Em comparação, o goleiro Iker Casillas, da seleção espanhola, atuou por 3.585 minutos, em 46 partidas, e o atacante português Crisitano Ronaldo, que será adversário do Brasil no dia 25 de junho na Copa, jogou por 2.579 minutos, em 35 partidas.

De acordo com o departamento médico da seleção, o jogador está totalmente recuperado dos problemas físicos e vai treinar normalmente com o restante do time a partir de quinta-feira na África do Sul. Restarão então dois amistosos, contra Zimbábue e Tanzânia, para o meia tentar recuperar o ritmo de jogo.

Nos seis primeiros dias de preparação para o Mundial, apenas treinos físicos foram realizados, com exceção de uma única atividade técnica na qual os jogadores foram apresentados à bola que será usada na Copa do Mundo.

Com a justificativa de que não houve qualquer trabalho tático, tanto o técnico Dunga como o auxiliar Jorginho não concederam entrevista nos seis primeiros dias da preparação.

O amistoso com a Tanzânia foi confirmado para o dia 7 de junho, enquanto outro jogo de aquecimento para a Copa, contra o Zimbábue, deve acontecer alguns dias antes do Mundial, de 11 de junho a 11 de julho.

Se ao chegar o time foi bastante criticado pelo isolamento que afastou os jogadores do público e da mídia, com o decorrer dos dias o técnico Dunga afrouxou o isolamento imposto ao grupo e permitiu a entrada dos fãs para acompanhar algumas atividades. Antes do embarque para o Mundial, centenas de torcedores se reuniram no aeroporto de Curitiba para se despedir da equipe.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host