UOL Notícias Notícias
 
26/05/2010 - 16h31 / Atualizada 26/05/2010 - 16h31

Obama convida Netanyahu para visita à Casa Branca

Por Jeffrey Heller

JERUSALÉM (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, convidou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, à Casa Branca na próxima semana, para uma aparente visita de reconciliação.

O chefe de gabinete da Casa Branca, Rahm Emanuel, convidou Netanyahu pessoalmente em Jerusalém nesta quarta-feira, enquanto fazia uma visita familiar a Israel.

"(O presidente Obama) me pediu para convidar-lhe para visitá-lo na Casa Branca para um encontro de trabalho para discutir nossos interesses de segurança comuns e nossa estreita cooperação na busca de paz entre Israel e seus vizinhos", disse Emanuel a Netanyahu.

Comentaristas israelenses consideraram a conversa surpresa como uma tentativa de Obama de conter críticas de líderes judeus norte-americanos e no Congresso sobre o que tem sido visto como uma relação fria de Obama com Netanyahu, após desentendimentos públicos sobre a política de assentamentos israelense.

Obama receberá Netanyahu na terça-feira após o líder israelense finalizar uma visita à França, onde participará de cerimônia de boas-vindas a Israel e o Canadá na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico.

A última vez que Netanyahu reuniu-se com Obama foi em março, em uma visita pouco alardeada na Casa Branca, que foi considerada em Israel como um desprezo ao seu líder por não ter incluído a tradicional foto concedida a líderes estrangeiros.

No início daquele mês, Israel deixou Washington em uma saia justa e irritou palestinos ao anunciar, durante visita do vice-presidente norte-americano, Joe Biden, um projeto de construção de 1.600 novas casas para judeus em Ramat Shlomo, área da Cisjordânia ocupada que Israel anexou a Jerusalém.

O anúncio do plano de assentamentos que, segundo Netanyahu, levará ao menos dois anos para ser realizado, causou atraso no início de conversas indiretas entre israelenses e palestinos, que começaram com a mediação dos EUA há três semanas.

A imprensa israelense prevê que Obama tentará no encontro da próxima semana reaproximar-se de Netanyahu, garantindo que fotografias serão realizadas e, possivelmente, uma coletiva de imprensa conjunta.

A retomada das negociações de paz após 18 meses foi a principal conquista de Obama no Oriente Médio desde sua posse, em janeiro do ano passado, mas expectativas para um acordo seguem baixas.

Obama afirmou que israelenses e palestinos serão responsabilizados caso algum dos lados tome decisões que minem as chamadas "conversas de aproximação", mediadas pelo seu enviado ao Oriente Médio, George Mitchell.

(Reportagem adicional de Ori Lewis)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host