UOL Notícias Notícias
 
29/05/2010 - 15h13 / Atualizada 29/05/2010 - 15h13

Premiê da Hungria assume governo e vê anos difíceis pela frente

Por Gergely Szakacs

BUDAPESTE (Reuters) - O novo primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, assumiu o cargo neste sábado se comprometendo a combater o endividamento, o desemprego e a corrupção, mas admitiu que recuperar a economia do país atingida pela recessão será a tarefa mais difícil de sua vida.

Mais cedo, Orban, do partido de centro-direita Fidesz e que venceu as eleições com a maioria esmagadora dos votos no último mês, fez o juramento de posse como primeiro-ministro após o Parlamento ter aprovado o seu programa de governo, que tem por objetivo cortar os impostos para promover o crescimento.

O novo governo enfrenta a assustadora tarefa de trazer nova vida para uma economia que sofreu seu pior momento de desaceleração em quase duas décadas no último ano, depois de se esforçar para evitar um colapso com um plano de resgate do Fundo Monetário Internacional (FMI) de 25,1 bilhões de dólares em outubro de 2008.

"Nós nunca imaginamos que seria fácil", disse Orban para uma multidão de partidários de todas as partes do país, segurando a bandeira vermelha, branca e verde da Hungria em uma praça do lado de fora do Parlamento.

"Agora, depois da vitória e antes do trabalho começar, eu não posso lhes dizer outra coisa senão que será difícil."

As perspectivas apontam para um crescimento econômico da Hungria mínimo de 0,5 por cento este ano.

Orban disse que os próximos anos podem trazer os desafios mais difíceis de sua vida.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h49

    0,12
    3,161
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host