UOL Notícias Notícias
 
31/05/2010 - 19h01 / Atualizada 31/05/2010 - 19h08

América Central busca sobreviventes de tempestade que já deixou 113 mortos

Herbert Hernández e Daniel LeClair
Na Cidade da Guatemala

Equipes de resgate buscavam nesta segunda-feira sobreviventes em zonas rurais de difícil acesso na América Central, onde a tempestade tropical Agatha causou fortes chuvas no fim de semana, transbordando rios e provocando deslizamentos de terra que deixaram ao menos 113 mortos.

Na Guatemala, país mais afetado com ao menos 92 mortos, 54 desaparecidos e mais de 80.000 desabrigados, socorristas batalhavam em um terreno difícil, além da falta de ferramentas e máquinas para recuperar corpos, enterrados também entre pedras e troncos.

"Temos somente o convencional como pás, picareta, porque não contamos com um maquinário para poder fazer as escavações", disse à Reuters Mario Cruz, dos Bombeiros Voluntários, um dos principais corpos de resgate do país.

Em Honduras morreram 12 pessoas --a maioria arrastada por correntes de rios--, enquanto El Salvador registrava 9 mortos e mais de 10.000 desabrigados.

"Estamos trabalhando sem descansar desde que começou a emergência (noite de sexta-feira), mas o principal obstáculo é chegar às aldeias porque os caminhos estão partidos", completou Cruz.

Agatha tocou o solo no sábado como a primeira tempestade tropical da temporada de furacões 2010 do Pacífico na fronteira entre a Guatemala e o México, mas à noite virou depressão tropical, causando cortes de energia, inundações e numerosos danos à infraestrutura.

Nesta segunda-feira, a tempestade praticamente havia se dissipado e o clima tendia a melhorar na região.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host