UOL Notícias Notícias
 
10/06/2010 - 18h50 / Atualizada 10/06/2010 - 20h30

Chávez encerra racionamento elétrico na Venezuela

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou nesta quinta-feira o fim do racionamento elétrico iniciado em janeiro, que dificultava a recuperação econômica do país.

A maior parte da Venezuela teve cortes de até seis horas por dia, o que reduziu a produtividade das empresas e abalou a popularidade de Chávez, pondo em risco o desempenho dos seus aliados na eleição legislativa de setembro.

"A partir deste momento, o plano de racionamento está suspenso em todas as partes do país", disse Chávez em discurso pela televisão.

Cerca de 70 por cento da energia venezuelana é hidrelétrica, e as recentes chuvas contribuíram para a reposição dos reservatórios, após vários meses de secas. O consumo elevado e os problemas de distribuição agravaram a crise.

Ainda há escassez elétrica na Venezuela. O governo pretende instalar uma capacidade adicional de 5.000 megawatts, principalmente em termoelétricas. Até o fim do primeiro trimestre, apenas 235 megawatts haviam sido instalados.

O governo deve gastar 5 bilhões de dólares neste ano com a importação de equipamentos, e as termoelétricas consomem um combustível que a Venezuela, país integrante da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), poderia estar exportando.

(Reportagem de Diego Ore)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host