Primeiro-ministro israelense diz que sanções ao Irã foram passo positivo

  • Bernat Armangue/AP Photo

    Premiê israelense Benjamin Netanyahu

    Premiê israelense Benjamin Netanyahu

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou que a quarta rodada de sanções da ONU ao Irã foi um passo positivo e pediu medidas adicionais contra Teerã no setor de energia.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou ontem uma nova rodada de sanções contra o Irã após cinco meses de negociações entre os Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, China e Rússia.

"Esperamos que este passo positivo seja seguido por ações decisivas de outros países, incluindo as sanções aplicáveis ao setor energético do Irã", disse Netanyahu em um comunicado na noite de quarta-feira.

"Essa resolução adverte Irão de que os países líderes do mundo se opõem a seu programa nuclear", disse ele. "A maior ameaça para a paz é que um dos regimes mais perigosos do mundo se arme com a arma mais perigosa."

As potências ocidentais e Israel suspeitam que o Irã esteja desenvolvendo armas nucleares, por causa de sua dissimulação de atividade nuclear frente a AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) e restrições ao acesso da Agência

Israel, cujos jatos bombardearam um reator nuclear iraquiano em 1981 e que ele dizia era uma instalação nuclear na Síria em 2007, deu a entender que poderia usar a força para negar ao Irã os meios para construir uma bomba atômica.

Israel, que seria o único país com arsenal nuclear no Oriente Médio, vê o Irã com armas nucleares como uma "ameaça existencial".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos