UOL Notícias Notícias
 
11/06/2010 - 13h42 / Atualizada 11/06/2010 - 17h21

Luís Fabiano responde a argentinos: Brasil está "voando baixo"

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - A rivalidade entre Brasil e Argentina voltou a aparecer nesta sexta-feira, quando o atacante Luís Fabiano disse que a seleção brasileira está sempre feliz e reclamou que outros são amargos, mirando a sua provocação aos vizinhos. Ele afirmou ainda que o Brasil está "voando baixo".

"A alegria está dentro da gente", disse Luís Fabiano à repórteres. "O Brasil é o país da alegria, da festa e do Carnaval. Em todo lugar que a gente vai, a gente leva essa alegria. Alguns têm, mas tem outros que são amargurados da vida, é assim mesmo", acrescentou o atacante.

O meio-campista da Argentina Juan Sebastián Verón deu início ao conflito verbal quando disse, na quinta-feira, que se a Copa do Mundo fosse decidida por risadas, o Brasil ganharia sempre.

Ainda que seus comentários tenham sido feitos de brincadeira, eles foram mais do que suficientes para arrancar uma resposta dos brasileiros, mostrando o quão forte é a rivalidade.

"Se fosse decidida apenas por risadas, o Brasil ganharia todo o ano", disse Verón. "É bom ser positivo, mas nós temos que jogar futebol, não dançar samba", acrescentou o meio-campista, cuja equipe venceu o Brasil por 1 x 0 na Copa de 1990, no último duelo entre os rivais num Mundial.

O Brasil está invicto nas cinco últimas partidas contra a Argentina, vencendo quatro, mas sofreu uma derrota pesada por 3 x 0 na Olimpíada de Pequim, quando as equipes tinham jogadores com menos de 23 anos. A última vez que a Argentina venceu o Brasil em partidas oficiais foi cinco anos atrás.

Luís Fabiano ainda respondeu a outro comentário feito do lado argentino. Perguntado ao que compararia a seleção brasileira, depois que Diego Maradona chamou a seleção argentina de um Rolls Royce com Lionel Messi como condutor, o atacante não hesitou: "Um jato, voando baixo, que vai surpreender muita gente".

Como a Argentina está no Grupo B e o Brasil no Grupo G, os dois times não devem se enfrentar até a final do torneio, mas eles podem duelar na semifinal se um dos dois terminar em primeiro do grupo e o outro em segundo.

Para Luís Fabiano, no entanto, nem Brasil nem Argentina são os maiores favoritos para ficar com o título na África do Sul. Segundo ele, a Espanha, país onde joga pelo Sevilla, é o grande candidato a vencer o Mundial.

"A Espanha é a grande favorita porque está jogando muito bem, tem muita confiança. Vejo a Espanha muito contente, e é a grande favorita para mim", disse ele sobre os atuais campeões da Europa.

(Reportagem adicional de Brian Homewood)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h00

    -0,15
    3,261
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h05

    1,09
    63.343,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host