UOL Notícias Notícias
 
19/06/2010 - 17h20 / Atualizada 19/06/2010 - 17h20

Rússia e Belarus fracassam em negociações sobre gás

Por Dmitry Sergeyev e Vladimir Soldatkin

SÃO PETERSBURGO, Rússia (Reuters) - O gigante de gás russo Gazprom não conseguiu resolver no sábado uma disputa de preços com Belarus e deverá impor um corte de suprimentos, mas disse que sua capacidade para fornecer gás para os resto da Europa estava intacta.

O executivo-chefe da Gazprom, Alexei Miller, advertiu que os cortes de suprimentos começarão na segunda-feira, caso Belarus não pague sua dívida de gás pendente.

A Rússia disse que vai cortar 85 por cento dos suprimentos de gás a Belarus caso a dívida de 192 milhões de dólares de Minsk não seja quitada.

Belarus disputa os aumentos de preço deste ano e afirma que não deve nada. As duas partes se encontraram no sábado, mas as negociações de último minuto fracassaram.

As disputas de preço de gás da Rússia com seus vizinhos tornaram-se uma preocupação para a Europa quando seus suprimentos foram alterados por quase duas semanas em janeiro de 2009, enquanto Moscou e a Ucrânia discutiam sobre preços e prazos de distribuição.

Os cortes de gás, especialmente se afetarem outros países além de Belarus, podem prejudicar a reputação da Rússia como um exportador confiável. No momento, a Gazprom está enfrentando uma queda da demanda da Europa, afetada pela crise.

O corte do suprimento a Belarus não teria o mesmo efeito na Europa que a disputa de 2009 com a Ucrânia, uma vez que apenas um quinto das exportações de gás da Rússia para a Europa Ocidental passam por Belarus.

O restante passa pela Ucrânia. A demanda sazonal também é muito maior do que a de 2009, que ocorreu no inverno.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h39

    0,24
    3,287
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h48

    -0,53
    62.920,98
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host