UOL Notícias Notícias
 
26/06/2010 - 11h11 / Atualizada 26/06/2010 - 11h11

Obama pede que taxação de bancos seja próximo passo de reforma

Por Caren Bohan

TORONTO (Reuters) - O presidente norte-americano, Barack Obama, após obter uma importante vitória em relação à reforma em torno da regulação de Wall Street, pediu no sábado ao Congresso que leve adiante como próximo passo sua proposta para uma taxação de 90 bilhões de dólares em dez anos sobre os bancos.

Obama quer uma taxação de 0,15 por cento sobre os passivos das maiores instituições financeiras dos Estados Unidos, a fim de recuperar os recursos públicos injetados no socorro financeiro durante a crise global.

"Precisamos impor uma taxa sobre os bancos que foram os grandes beneficiários da assistência pública durante a crise financeira, de modo que possamos recuperar cada centavo do dinheiro do contribuinte", afirmou durante seu programa semanal no rádio e Internet.

Obama, que se encontra no Canadá para participar da cúpula dos líderes das maiores economias mundiais, também usou o discurso para expressar sua satisfação pelo acordo dos negociadores no Congresso sobre a histórica reforma sobre regulação financeira nos Estados Unidos.

Obama espera que as mudanças sejam vistas como modelos para outros países durante a cúpula do G20, que ocorre neste sábado e domingo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host