UOL Notícias Notícias
 
27/06/2010 - 11h58 / Atualizada 27/06/2010 - 11h58

Chávez diz que "genocida" Israel será colocado em seu lugar

Por Deisy Buitrago

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse no sábado que algum dia Israel será posto em seu lugar, depois de qualificar o país de "Estado genocida" que atua como um braço assassino do governo norte-americano.

Duro crítico dos Estados Unidos, Chávez rompeu relações com Israel depois de chamar de "holocausto" a ofensiva militar israelense na Faixa de Gaza em 2009.

"Algum dia o Estado genocida de Israel será posto em seu lugar, o lugar que lhe cabe", disse Chávez durante a visita a Caracas do presidente da Síria, Bashar al-Assad.

No entanto, o presidente venezuelano não deu detalhes sobre as implicações de sua declaração. Ele acrescentou que Israel "se converteu no braço assassino do império ianque, que não se pode duvidar que é quem ameaça a todos."

Além disso, Chávez expressou apoio à luta pacífica para a devolução à Síria das Colinas de Golan, ocupadas por Israel desde 1967 e que o governo sírio quer de volta como parte de um acordo de paz.

Chávez disse que as tentativas de Washington de isolar a Síria e mudar o Oriente Médio fracassaram e que Israel está ficando sem aliados.

Israel suavizou na semana passada o bloqueio terrestre que mantém contra a Faixa de Gaza, o que permitiu a entrada de produtos, com exceção de armas, depois de severas críticas internacionais pelo ataque israelense a um navio carregado com ajuda humanitária, durante o qual foram mortos nove ativistas estrangeiros.

(Reportagem adicional de Alexandra Valencia e Frank Jack Daniel)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host