UOL Notícias Notícias
 
07/07/2010 - 18h44 / Atualizada 07/07/2010 - 18h44

Bovespa sobe por otimismo com bancos na Europa e nos EUA

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Detalhes sobre os testes de estresse com instituições financeiras na Europa e a previsão otimista para um grande banco nos EUA fizeram o setor liderar os ganhos das bolsas nesta quarta-feira, carregando a Bovespa para a segunda sessão seguida de alta vigorosa.

O Ibovespa subiu 1,96 por cento, para 63.283 pontos. O giro financeiro da sessão somou 5,84 bilhões de reais.

"O setor financeiro estava muito pressionado e as notícias do dia aliviaram o nervosismo do mercado", disse um operador de uma grande corretora paulista, que pediu para não ser identificado.

Numa frente, a Europa selecionou 91 instituições, responsáveis por 65 por cento do sistema financeiro da região, que serão submetidas a uma avaliação para medir a saúde dos bancos. A notícia foi recebida como mais um sinal de confiança das autoridades regulatórias na resilência de seus bancos, mesmo diante da série de crises recentes.

Já nos Estados Unidos, um simples relatório com previsão otimista de lucros do banco State Street Corp foi o bastante para levar o setor a subir em peso.

No caso brasileiro, o BofA Merrill Lynch engrossou a lista de casas de investimentos que assumiram uma visão mais positiva para bancos domésticos e emitiu relatório com recomendação de compra para Bradesco, que subiu 4,7 por cento, a 31,52 reais.

Ainda mais adiante, Itaú Unibanco, apontada pelo Merrill Lynch como sua preferida do setor na América Latina, avançou 5,86 por cento, cotada a 36,29 reais. Banco do Brasil cresceu 3 por cento, valendo 27,75 reais.

Com menor intensidade, as blue chips Petrobras e Vale deram força adicional, refletindo o otimismo internacional que alcançou também os mercados de commodities.

O papel preferencial da petroleira ganhou 1,3 por cento, saindo a 27,40 reais, enquanto a mineradora teve valorização de 2,6 por cento, cotada a 38,95 reais.

Individualmente, TAM foi a melhor do índice, com um salto de 6,9 por cento, avaliada em 26,75 reais. Outro destaque positivo foi Gafisa, com crescimento de 3,5 por cento, a 11,80 reais. O papel passou a fazer parte da carteira recomendada de ações da Itaú Corretora.

Outro ingrediente que realçou o otimismo com as ações brasileiras, segundo Décio Pecequilo, operador da TOV Corretora, foi a notícia de que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo mostrou estabilidade em junho. A previsão de analistas ouvidos pela Reuters era de alta de 0,11 por cento.

Na ponta de baixa, Cemig, excluída da carteira recomendada da mesma corretora, tombou 1,45 por cento, a 26,46 reais.

ESTRANGEIROS

Com a quarta alta em cinco sessões de julho, o Ibovespa agora acumula valorização de 3,85 no mês, mesmo com a contínua saída de recursos de estrangeiros. Segundo a BM&FBovespa, o saldo da movimentação desses investidores no mercado doméstico neste mês até o dia 5 mostrou uma saída líquida de 315,4 milhões de reais.

(Edição de Alexandre Caverni)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host