UOL Notícias Notícias
 
07/07/2010 - 11h17 / Atualizada 07/07/2010 - 11h17

Sanções contra Irã podem desacelerar programa nuclear--agência

TEERÃ (Reuters) - Sanções impostas contra o Irã poderiam ter algum efeito na desaceleração do progresso de seu programa nuclear, disse uma autoridade graduada nesta quarta-feira, primeira vez em que o Irã reconhece a possibilidade de as medidas terem algum resultado.

"Não podemos dizer que as sanções não têm efeito", disse o chefe da agência de energia atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, segundo a agência de notícias ISNA. "Talvez eles irão desacelerar o trabalho, mas não vão interrompê-lo, isso é certo."

O Irã enfrenta uma nova onda de sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU), os Estados Unidos e a União Europeia.

O presidente Mahmoud Ahmadinejad disse repetidas vezes que as sanções não teriam impacto sobre a economia do Irã nem programa nuclear.

Salehi, que na manhã desta quarta-feira disse que a usina de energia nuclear de Bushehr, no Irã, começaria as operações em meados deste ano, afirmou que a usina não seria afetada pelas sanções, mas é possível que o controverso programa de enriquecimento de urânio sim.

"No caso do enriquecimento e para alguns equipamentos como equipamentos de medição, poderemos ter alguns problemas", afirmou Salehi.

Ele acrescentou, no entanto, que o Irã conseguiria produzir seu próprio equipamento se for necessário.

(Reportagem de Robin Pomeroy)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h30

    -0,21
    3,166
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h32

    0,17
    68.468,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host