UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 19h47

Gel reduz contaminação por HIV entre mulheres

VIENA (Reuters) - Um estudo divulgado nesta segunda-feira mostrou que um gel medicinal pode reduzir drasticamente a contaminação pelo vírus HIV entre as mulheres.

O gel, que contém a droga tenofovir, do laboratório Gilead Sciences, reduziu em 39 por cento a contaminação pelo vírus da Aids ao longo de dois anos e meio de testes. Foi a primeira vez que essa abordagem funcionou na proteção contra a transmissão sexual do vírus.

A descoberta, apresentada numa conferência internacional sobre Aids em Viena, foi qualificada pela OMS e pela Unaids (agência da ONU para o combate à Aids) como "pioneira". Permitindo que as mulheres se protejam sem depender dos parceiros, seria possível reduzir o ritmo da propagação da epidemia.

"Gente, estamos dançando de tão felizes", disse Salim Abdool Karim, da Universidade de KwaZulu Natal, em Durban, a respeito da descoberta sul-africana.

O gel também reduz em 51 por cento o risco de contaminação por herpes genital, um resultado surpreendente e ainda mais benéfico.

O estudo envolveu 889 mulheres em Durban, metrópole na costa leste da África do Sul, e numa aldeia remota, e em ambos os universos as mulheres em geral usaram o gel conforme haviam sido instruídas, disse Karim, respondendo a uma pergunta sobre se o produto poderia funcionar no mundo real.

As ações da Gilead tiveram alta de 3 por cento no pregão vespertino da Nasdaq, sendo cotadas a 32,90 dólares.

O estudo foi financiado em parte pelo governo sul-africano. O único envolvimento da Gilead foi fornecer a droga gratuitamente.

Margaret Chan, diretora-geral da OMS, descreveu a descoberta como "excitante". "Esperamos ver esses resultados confirmados. Uma vez que tenham demonstrado que são seguros e eficazes, a OMS vai trabalhar com países e parceiros para acelerar o acesso a esses produtos", disse ela em nota à conferência de Viena.

Michel Sidibe, diretor da Unaids, disse na conferência que o gel deve se tornar "uma opção poderosa para a revolução na prevenção, e nos ajudar a quebrar a trajetória da epidemia de Aids."

Os pesquisadores há anos tentam formular um microbiocida -- um gel, creme, anel ou tablete a ser inserido na vagina ou no reto antes do sexo -- para impedir a transmissão do vírus da Aids. Até agora, todas as tentativas tinham tido resultados frustrantes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host