UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 10h30

Infiltração em poço da BP preocupa investidores

Tom Bergin e Chris Baltimore
Em Londres e Houston

Investidores expressaram preocupação na segunda-feira com a possibilidade de infiltração no poço danificado da BP no golfo do México, em meio a especulações sobre quais patrimônios a empresa venderá para arcar com os bilionários custos do acidente.

As ações da BP, que vinham se recuperando nas últimas três semanas, sofreram queda de 2,5 por cento depois que autoridades dos EUA informaram que engenheiros detectaram uma infiltração, sugerindo a existência de problemas numa recém-instalada tampa que pela primeira vez conteve o vazamento, iniciado em 20 de abril.

Um porta-voz da BP disse que os engenheiros de fato encontraram uma infiltração, mas não sabem se ela provém do poço petrolífero. Ele acrescentou que infiltrações são um fenômeno natural na região.

Em nota, a empresa disse que já gastou 3,95 bilhões de dólares na reação ao acidente, e que pretende conter permanentemente o vazamento na primeira metade de agosto.

A empresa continua realizando um teste de integridade estrutural do poço, para ver se ele resiste à pressão do petróleo que deixou de jorrar a partir de quinta-feira, quando as válvulas da nova tampa foram lacradas.

Embora a infiltração preocupe os investidores, analistas dizem que o mais importante é o andamento da escavação de um poço auxiliar a partir do qual será possível "sufocar" o poço principal.

Na noite de domingo, o governo dos EUA divulgou uma carta do almirante da reserva da Guarda Costeira Thad Allen, principal autoridade envolvida no caso, para o executivo da BP Bob Dudley, na qual Allen citava uma infiltração não-especificada perto do poço, a 1.600 metros de profundidade, junto com "anomalias indeterminadas na cabeça do poço."

"Eu lhes oriento a me entregar por escrito o procedimento para a abertura a válvula de sufocação assim que possível e sem danificar o poço, caso a infiltração de hidrocarbonetos perto da cabeça do poço seja confirmada", escreveu Allen.

O porta-voz da BP disse que, se a infiltração for confirmadamente do poço, a tampa será retirada e o óleo voltará a fluir para a superfície.

Esse é o pior vazamento de petróleo na história dos EUA. Ele provoca graves prejuízos ambientais e econômicos na costa sul do país, além de abalar a popularidade do presidente Barack Obama.

Assista ao local do vazamento ao vivo

(Reportagem adicional de Paul Eckert em Washington, Eileen O'Grady em Houston, Alexandria Sage em Louisiana)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host