UOL Notícias Notícias
 
20/07/2010 - 19h34

Após acomodação, preço do minério deve subir, diz Vale

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Houve uma acomodação dos preços do minério de ferro no mercado spot chinês para o trimestre iniciado em julho, mas a expectativa é de que voltem a subir no próximo trimestre devido à boa demanda, informou o diretor de Estratégia da Vale, Cláudio Alves.

"O preço spot teve uma acomodação no terceiro trimestre, o que consideramos sazonal. Nossa expectativa é de um repique no quarto trimestre", afirmou a jornalistas em intervalo de evento sobre o setor no Rio.

Ele não quis dar detalhes sobre o preço que a Vale está praticando em seus contratos trimestrais, mas lembrou que a tonelada do minério chegou a custar 190 dólares em maio deste ano, mas que hoje seria em torno de 116 dólares no mercado à vista da China.

A Vale e outras grandes mineradoras iniciaram neste ano um novo sistema de preço trimestral, em substituição ao antigo sistema de referência anual.

A empresa brasileira define um valor para o minério com base em índices do mercado à vista em uma média de meses anteriores. O sistema começou a funcionar em abril, com aumentos de aproximadamente 100 por cento.

Para o trimestre iniciado em julho, os reajustes foram bem menores, mas não se sabe exatamente quanto.

"A Vale está trabalhando para consolidar o sistema trimestral", afirmou Alves, sem detalhar.

"Nossa expectativa é de que o novo sistema se consolide e que a diferença com o spot diminua."

Segundo ele, as vendas estão no máximo da capacidade, em torno de 300 milhões de toneladas (volume anual), e a expectativa da Vale para médio e longo prazo é positiva, mantendo o desenvolvendo de seus projetos.

Serra Sul, que vai acrescentar 90 milhões de toneladas à produção da Vale, está confirmada para iniciar produção em 2014. O projeto em Simandou, na Guiné, também está mantido e deve começar em 2012.

Alves afirmou que a China consome atualmente cerca de 600 milhões de toneladas de aço bruto e em 2020 consumirá aproximadamente 800 milhões de toneladas.

"Nossa visão de mercado é extremamente positiva e devemos desenvolver todos os nossos projetos."

"A Europa está sentindo os efeitos da crise, mas isso deve se limitar à Europa, e a Ásia vai continuar impulsionando os investimentos (no setor)", afirmou.

A Vale deverá aumentar marginalmente a produção de minério de ferro em 2011, para algo em torno de 310 ou 320 milhões de toneladas anuais, segundo Alves.

(Reportagem de Denise Luna)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,67
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,31
    75.990,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host