UOL Notícias Notícias
 
20/07/2010 - 13h45

Embraer fecha maior pedido firme desde março de 2008

SÃO PAULO/FARNBOROUGH (Reuters) - A Embraer fechou a maior encomenda firme por aviões comerciais desde março de 2008, ampliando sua carteira de pedidos após seguidos trimestres de encolhimento.

A fabricante brasileira de jatos anunciou nesta terça-feira assinatura de acordo firme com a companhia aérea britânica Flybe para venda de 35 jatos Embraer 175, configurados para transportar 88 passageiros, por 1,3 bilhão de dólares.

Além disso, a Flybe --cliente lançadora do Embraer 195, de até 122 passageiros-- tem opção de compra de 65 unidades e direitos de aquisição para outros 40 jatos modelo 175. Se todas as opções e direitos forem confirmados, o valor da venda chegará a 5 bilhões de dólares, considerando preços de tabela.

A divulgação do negócio ocorreu na feira de aviação de Farnborough, na Inglaterra. A Embraer também assinou uma carta de intenções para encomenda firme de 10 a 15 unidades do Embraer 190, de até 114 lugares, para a Air Lease, recém-criada empresa de leasing de aviões.

O contrato definitivo da Embraer com a Air Lease incluirá opções de compra de mais cinco unidades do modelo 190. Levando em conta o total possível de 20 aeronaves, a transação poderá chegar a 800 milhões de dólares.

As ações da Embraer reagiam em alta ao anúncio dos acordos. Às 12h39, os papéis da fabricante subiam 2,7 por cento, a 9,87 reais, contra variação positiva de 1,15 por cento do Ibovespa. Na máxima até esse horário, chegaram a avançar quase 6 por cento.

Na segunda-feira, a Embraer já tinha divulgado acordos para venda de um total de sete jatos para as companhias aéreas brasileiras Azul e Trip, por estimados 290 milhões de dólares.

CARTEIRA DE ENCOMENDAS

O pedido firme da Flybe é o maior fechado pela Embraer desde março de 2008, quando a Azul firmou acordo para compra de 36 jatos por 1,4 bilhão de dólares.

Depois disso, com o agravamento da crise global pelo colapso do banco norte-americano Lehman Brothers em setembro daquele mesmo ano, a Embraer fechou poucos e modestos negócios na aviação comercial. Em todo o ano de 2009, foram vendidos apenas 23 aviões comerciais pela fabricante brasileira.

Em entrevista à Reuters em maio, o presidente-executivo da Embraer, Frederico Curado, disse prever que a carteira de pedidos (backlog) da companhia terminaria 2010 em nível parecido com o verificado no final de 2009, ou seja, ao redor de 16,6 bilhões de dólares.

A Embraer encerrou o segundo trimestre com backlog de 15,2 bilhões de reais. Incluindo o 1,3 bilhão de dólares já assegurado pela aquisição de aviões pela Flybe, o valor subiria para 16,5 bilhões de dólares.

Segundo a Embraer, os jatos modelo 175 da Flybe serão configurados em classe única. A entrega do primeiro avião à empresa aérea britânica está prevista para o segundo semestre de 2011.

Executivos da fabricante vinham afirmando há meses que as conversas com potenciais clientes na aviação comercial tinham se intensificado, mas que ainda não haviam se convertido em encomendas.

(Por Cesar Bianconi e Vivian Pereira)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host