UOL Notícias Notícias
 
20/07/2010 - 10h18

IPCA-15 surpreende e registra deflação em julho

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 surpreendeu o mercado nesta terça-feira ao mostrar queda de 0,09 por cento em julho, em razão sobretudo de um recuo dos custos dos alimentos.

O IPCA-15 é o último dado de inflação divulgado antes da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a taxa de juro Selic, na quarta-feira.

A deflação, informada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira, segue a alta de 0,19 por cento do indicador em junho.

Analistas consultados pela Reuters previam uma leitura de 0,05 por cento, de acordo com a mediana de 17 respostas que variaram de 0,02 a 0,10 por cento.

Economistas calcularam que a média dos três núcleos do IPCA-15 teve alta de 0,23 por cento em julho, ante alta de 0,48 por cento em junho.

"A taxa... foi fortemente influenciada pelos alimentos, que ficaram 0,80 por cento mais baratos em relação a junho (quando caíram 0,42 por cento). Essa queda contribuiu com menos 0,18 ponto percentual no resultado do índice deste mês", afirmou o IBGE em nota.

Pesquisa da Reuters realizada na semana passada apontava que a maioria dos analistas esperava uma nova elevação de 0,75 ponto percentual, para 11 por cento. Alguns, no entanto, projetavam um movimento menor, de 0,50 ponto, em meio a dados recentes de atividade abaixo do esperado ou em desaceleração e a números mais brandos de preços.

As projeções do mercado para a inflação em 2010 e 2011, no entanto, seguem acima da meta perseguida pelo governo, o que justificaria a alta mais forte.

No mercado de juros futuros, a indecisão era maior nesta terça-feira e as projeções operavam em forte queda. O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2011 caía a 10,99 por cento, contra 11,05 por cento no ajuste da véspera.

ALÍVIO

No grupo Alimentação, os destaques de baixa foram batata-inglesa, tomate, cebola, cenoura, açúcar cristal e refinado e leite pasteurizado. Por outro lado, o item refeição fora de casa subiu em 0,95 por cento em julho, sendo a maior contribuição positiva para o IPCA-15, de 0,04 ponto percentual.

Outro grupo que contribuiu para o alívio foi Transportes, com recuo de 0,36 por cento em julho, contra queda de 0,07 por cento em junho, devido a declínios de preços de automóveis novos e usados, álcool e gasolina.

"Os artigos de Vestuário também tiveram queda (de 0,15 por cento), com as liquidações do período", acrescentou o IBGE.

No ano, o IPCA-15 acumulou alta de 3,26 por cento e nos últimos 12 meses, de 4,74 por cento.

(Reportagem de Vanessa Stelzer)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h19

    -0,77
    3,258
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h24

    1,00
    63.857,59
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host