UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 10h43

UE aumentará pressão sobre Irã com mais sanções

Por Luke Baker

BRUXELAS (Reuters) - Os ministros de Relações Exteriores da União Europeia irão aprovar nesta segunda-feira sanções mais severas contra o Irã por conta das atividades nucleares do país, com medidas para bloquear investimentos no setor de petróleo e gás natural e restringir a capacidade de refinamento e capacidade para gás natural de Teerã.

As medidas vão além das sanções impostas pelas Nações Unidas no mês passado e medidas semelhantes tomadas pelos Estados Unidos nas últimas semanas para aumentar a pressão sobre Teerã a retomar as negociações sobre seu programa de enriquecimento de urânio.

Uma declaração preparada antes da reunião indicou que além de adotar mais sanções, os ministros de Relações Exteriores pediriam ao Irã para retomar as negociações relacionadas a suas atividades nucleares, que as potências do Ocidente acreditam ter como objetivo a produção de bombas atômicas.

"Isso aumenta a pressão sobre o Irã para ingressar nas negociações sobre seu programa nuclear inteiro", disse a jornalistas o secretário de Relações Exteriores britânico, William Hague, ao chegar para a reunião em Bruxelas.

"Espero que o Irã entenda por essa mensagem que as nações europeias estão abertas a negociações sobre seu programa nuclear, mas se eles não responderem, intensificaremos a pressão."

Enquanto ministros da UE devem aprovar maiores sanções nesta segunda-feira, as medidas não serão legalmente colocadas em efeito até que sejam publicadas no diário oficial da União Europeia na terça ou quarta-feira, disseram diplomatas.

"O anexo é extremamente detalhado e estabelece precisamente quais entidades do Irã -- bancos, companhias de seguro, linhas marítimas e de carga -- estão bloqueadas", disse um diplomata. "Uma vez publicada, haverá obrigação legal para cumprir."

Além de limitar ainda mais as atividades de bancos de investimento e seguradoras iranianos, inclusive limites sobre transferências monetárias no Irã, as sanções têm como objetivo proibir novos investimentos em assistência técnica nos setores de "refinaria, liquefação e gás natural liquefeito" do Irã, mostraram os documentos da UE.

(Tradução Redação São Paulo; 5511 5644-7757))

REUTERS YS ES

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host