UOL Notícias Notícias
 
02/08/2010 - 12h03

EUA dizem à China que não se beneficie das sanções ao Irã

SEUL (Reuters) - Os EUA pediram nesta segunda-feira à China que respeite as sanções internacionais contra o programa nuclear iraniano, depois de Pequim posicionar-se contra novas sanções da União Europeia a Teerã e elogiar a proposta iraniana de retomar sem pré-condições uma negociação de intercâmbio de material atômico.

A China também havia criticado recentemente os Estados Unidos por imporem suas próprias sanções ao Irã, argumentando que Washington não poderia tomar medidas unilaterais além das resoluções da ONU.

"Queremos que a China seja uma participante responsável do sistema internacional", disse a jornalistas Robert Einhorn, consultor especial de não-proliferação e controle de armas do Departamento de Estado dos EUA, em entrevista coletiva.

"E isso significa cooperar com as resoluções do Conselho de Segurança da ONU, e significa não preencher lacunas, não tirar vantagem da restrição responsável de outros países."

Autoridades norte-americanas têm demonstrado preocupação de que empresas chinesas estariam investindo agressivamente no setor energético iraniano, apesar da ameaça de sanções.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host