UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 13h05

Três crianças morrem em ataque a escola na China

Por Maxim Duncan

ZIBO, China (Reuters) - A policia chinesa prendeu um homem que matou a facadas três crianças em um jardim da infância no leste do país, em um novo ataque contra escolas na China, informou nesta quarta-feira a mídia estatal.

A policia deteve Fang Jiantang, de 26 anos, poucas horas depois do ataque nesta terça-feira na cidade de Zibo, província de Shandong, informou a agência de notícias Xinhua.

Três crianças e quatro professores ficaram feridos. Dois dos professores estão em estado grave, informou a agência em uma nota curta em inglês, citando um comunicado do governo.

Não se sabe o que motivou a agressão.

A mídia estatal informou no começo do ano sobre uma onda de atentados em escolas, como também em anos anteriores, mas as autoridades parecem estar procurando acobertar este incidente. Altos funcionários chineses costumam impedir com frequência a mídia interna de divulgar incidentes semelhantes por temerem que desencadeiem outros ou então quando não querem distrair a atenção de notícias positivas.

Telefonemas sucessivos para o governo e a polícia de Zibo não foram atendidos.

Um funcionário do jardim da infância do distrito comercial de Boshan, em Zibo, disse à Reuters que a agressão ocorreu numa escola experimental da área. O website da escola não faz referências diretas ao ataque e ligações para o local não são atendidas. Mas um comentário postado na terça-feira parece referir-se ao fato.

"Nós estamos tão abalados. A pior coisa que poderia ter acontecido ocorreu ao nosso lado... As pobres crianças!", diz o comentário.

A polícia isolou a escola e pelo menos 12 policiais fazem a segurança do local. Moradores das imediações não quiseram falar sobre o esfaqueamento, alegando não saber do assunto ou dizendo que lhes pediram para não comentar nada.

Uma enfermeira da ala de emergência de um hospital de Zibo confirmou o ataque, mas afirmou que recebeu ordem para nada dizer.

"Não podemos dizer mais nada sobre isto", afirmou ela à Reuters, pedindo para não ser identificada.

Pelo menos 27 pessoas foram mortas e cerca de 80 feridas desde março em ataques com facas e outros objetos cortantes, a maioria em escolas, fato que motiva preocupações sobre problemas sociais em consequência do rápido crescimento econômico na China.

(Reportagem adicional da redação em Pequim)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h59

    -0,48
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h04

    -0,38
    75.317,67
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host