UOL Notícias Notícias
 
05/08/2010 - 09h48

Carlos Slim faz oferta por Net e busca consolidar ativos

SÃO PAULO (Reuters) - A Embratel, controlada pelo bilionário mexicano Carlos Slim, fará uma oferta pública para comprar as ações preferenciais da Net, maior operadora de TV paga do Brasil, no primeiro esforço para unificar seus negócios no país em meio ao acirramento da competição com a espanhola Telefónica no mercado brasileiro.

A Embratel, ex-estatal de telefonia de longa distância, está disposta a desembolsar 4,58 bilhões de reais para ter 100 por cento das ações preferenciais da Net, ao preço de 23 reais por papel.

Segundo fato relevante da Embratel nesta quinta-feira, os 23 reais representam um ágio 23,1 por cento sobre a média de preços da ação preferencial da Net nos últimos 30 pregões na BM&FBovespa.

As ações preferenciais da Net disparavam 13,91 por cento às 11h55, reagindo ao anúncio da oferta, para 22,77 reais.

Para a corretora Ativa, o prêmio oferecido pela Embratel para as ações preferenciais da Net é baixo, levando em conta preço-alvo de 28 reais atribuído à empresa de TV por assinatura.

Pelas estimativas da equipe de análise da Ativa, a oferta implica em um valor para a Net de 6,1 vezes a geração de caixa projetada para 2010, enquanto o justo seria de 7,2 vezes.

A Embratel já possui 35,8 por cento das ações ordinárias da Net e 5,4 por cento das ações preferenciais.

Na semana passada, dois grandes movimentos alteraram a composição do setor de telecomunicações brasileiro. A Portugal Telecom aceitou vender sua fatia na Vivo à Telefónica, com a qual dividia o controle da operadora móvel, por 7,5 bilhões de euros.

Ao mesmo tempo, o grupo português e a brasileira Oi anunciaram acordo para uma participação cruzada, de modo que a Portugal Telecom tenha 22,4 por cento da Oi.

A Telefónica pretende unir Vivo e Telesp, sua concessionária de telefonia fixa em São Paulo, ganhando força e escala para oferta combinada de serviços de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV paga. A Oi já tem pacotes multisserviços e será fortalecida com a injeção de capital novo no grupo.

Além da Embratel e da Net, o mexicano Slim é dono da operadora móvel Claro, segunda maior do Brasil.

CONTROLE DIVIDIDO COM GLOBO

O controle da Net é dividido entre as Organizações Globo, da família Marinho, e a Telmex, recentemente incorporada pela América Móvil de Slim. As partes possuem, respectivamente, 51 por cento e 49 por cento de participação da GB Empreendimentos e Participações, holding que tem a maioria das ações ordinárias da operadora de TV por assinatura.

Segundo a Embratel, o valor da oferta pelas ações preferenciais da Net será pago à vista e a oferta é intermediada pelo Itaú BBA.

Conforme dados apresentados pela Embratel, a Net tem 48 por cento do mercado brasileiro de TV por assinatura e 25 por cento do de banda larga, com uma rede que atinge mais de 11,1 milhões de residências.

(Por Alberto Alerigi Jr. e Cesar Bianconi)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h16

    -0,05
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host