UOL Notícias Notícias
 
05/08/2010 - 17h37

Irã propõe aliança regional para contrabalançar Otan

Por Robin Pomeroy

TEERÃ (Reuters) - O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, sugeriu nesta quinta-feira aos líderes do Afeganistão e do Tadjiquistão que sirvam de contrapeso à Otan na Ásia, depois que as tropas estrangeiras deixarem a região.

Ahmadinejad recebeu os líderes dos outros dois países de idioma persa num momento em que o Irã busca ampliar sua influência na região e as tropas da Otan estão em dificuldades no Afeganistão.

Renegado no Ocidente por causa das atividades nucleares do Irã, Ahmadinejad disse que os três países conseguiram nas últimas décadas afastar toda a dominação estrangeira, deveriam fortalecer seus laços econômicos e de segurança e serem independentes das grandes potências.

"Muitos não acham isso desejável: três países independentes formando uma amizade poderosa na região e alterando a atual situação", disse Ahmadinejad num trecho do encontro transmitido pela TV.

O Irã é inimigo dos EUA, que têm tropas a oeste, no Iraque, e a leste, no Afeganistão. Washington vê com desconfiança as ambições regionais do país e lidera os esforços globais contra o seu programa nuclear, que o governo iraniano garante ser pacífico.

O presidente afegão, Hamid Karzai, que se referiu aos outros dois líderes como "queridos irmãos", vem tentando melhorar as relações com o Irã nos últimos meses, causando consternação em Washington.

Em março, Karzai recebeu Ahmadinejad em Cabul e afirmou que seu país deverá ser a sede do próximo encontro trilateral, envolvendo também o presidente tadjique, Imomali Rakhmon.

Ahmadinejad disse que "os que vieram da Europa representando a Otan querem pressionar a China, a Rússia e a Índia. Se forem confrontados por três países independentes e poderosos, então isso será um obstáculo", afirmou.

O regime islâmico xiita do Irã era inimigo do regime sunita do Taliban no Afeganistão, deposto em 2001, após a invasão norte-americana. Apesar disso, autoridades dos EUA dizem suspeitar de apoio do Irã aos insurgentes do Taliban no Afeganistão, embora nem de longe tão intenso quanto no Iraque, onde o Irã tem aliados xiitas.

"Os estrangeiros que vieram ao Afeganistão com o slogan de estabelecer a segurança e a democracia agora têm civis como alvos e sua presença não traz senão dano e corrupção ao povo afegão", disse o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, em uma reunião em separado com Karzai e Rakhmon, nesta quinta-feira, segundo a agência estatal de notícias Irna.

(Reportagem adicional de Myra MacDonald em Londres)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host