UOL Notícias Notícias
 
06/08/2010 - 21h03

Equador ratifica acordos que beneficiariam o Chile ante o Peru

QUITO (Reuters) - O Equador ratificou nesta sexta-feira uma série de acordos marítimos que poderiam favorecer o Chile em uma disputa por problemas limítrofes com o Peru ante a Corte Internacional de Haia.

Desde 2008, o governo peruano vem levando adiante um processo nesse tribunal internacional por um problema limítrofe com o Chile no qual pede que os limites deveriam levar em conta uma linha equidistante entre ambos os países, razão pela qual não reconhece os acordos internacionais, agora ratificados pelo Equador.

"Os presidentes do Chile e do Equador destacaram a total coincidência em relação à vigência, ao alcance e aos conteúdos da Declaração de Santiago de 1952 e do Convênio sobre Região Especial Fronteiriça Marítima de 1954", indica o documento, assinado pelos presidentes dos dois países.

Ao ratificar esses acordos, Quito respaldaria a tese chilena de que os dois tratados solucionaram o problema limítrofe e que a fronteira comum é uma linha paralela sobre as ricas águas do Oceano Pacífico.

O presidente equatoriano, Rafael Correa, disse que, se for convocado, irá à Corte de Haia para falar sobre esse tema, embora não tenha manifestado até agora a posição equatoriana.

"Temos conversado com o presidente chileno (sobre) o respeito absoluto aos tratados internacionais e sobre a visão conjunta que Chile e Equador têm em relação aos direitos sobre o mar de ambas as nações", disse Correa, depois de uma reunião privada com Sebastián Piñera.

Em outubro de 1998, Equador e Peru assinaram uma acordo depois de uma curta guerra em 1995 devido a diferenças de limites na fronteira entre as duas nações.

Para o ministro de Relações Exteriores do Chile, Alfredo Moreno, a postura adotada por Correa é "sábia".

(Por Alexandra Valencia)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h20

    -0,56
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h23

    -0,53
    75.204,23
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host