UOL Notícias Notícias
 
11/08/2010 - 21h12

CNBB quer realizar debate com candidatos à Presidência

SÃO PAULO (Reuters) - A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) deverá realizar um debate entre os presidenciáveis no mês de setembro.

Em reunião realizada nesta quarta-feira, membros da equipe de três dos quatro candidatos convidados --José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL)-- estiveram reunidos com a organização do confronto em Brasília.

A candidata do PT, Dilma Rousseff, não enviou representante nesta tarde, mas um integrante da campanha esteve presente em encontro anterior, realizado em 20 de julho, quando sinalizou a presença da petista.

Na reunião desta quarta, ficou acertado que o debate deverá acontecer ou dia 14 ou 23 de setembro, a partir das 21h, no auditório da Universidade Católica de Brasília. A próxima reunião será na próxima quarta-feira, dia 18.

O debate deve ser transmitido por rádios e emissoras de televisão católicas, pela Associação Brasileira de TVs Universitárias (ABTU) e pela Internet.

De acordo com o secretário-executivo da Comissão Brasileira de Justiça e Paz da CNBB, Daniel Seidel, os candidatos têm até dez dias antes do debate para confirmar a presença.

Seidel afirmou que o debate estará aberto a qualquer tipo de tema --inclusive os considerados tabus, como a legalização do aborto. Contudo, deverão ser priorizados assuntos relacionados a questões sociais, como educação, saúde, reforma agrária, distribuição de renda e segurança. A reforma política também deve fazer parte do confronto.

"Queremos fazer a discussão de um projeto de nação e construção do país", disse Seidel à Reuters. "Pode ser que ele seja levantado. Mas não há certeza", disse ao referir-se a questões relacionadas ao aborto.

Todas as campanhas receberam da organização dois documentos --"Eleições 2010, chão e horizonte" e "Por uma reforma do Estado com participação democrática". De acordo com Seidel, ambos servirão de pauta para o debate.

REGRAS

O debate terá cerca de duas horas de duração e será dividido em quatro blocos. No primeiro, cada candidato terá direito de falar quatro minutos para se apresentar e elencar três prioridades.

No segundo bloco, quatro perguntas elaboradas pela organização serão sorteadas entre os candidatos. Eles terão três minutos para responder. Um outro candidato será sorteado para fazer um comentário de 1 minuto e 30 segundos e o interrogado poderá fazer uma réplica de 30 segundos.

O terceiro bloco terá a mesma dinâmica do segundo. Entretanto, as perguntas sorteadas serão enviadas por entidades da sociedade civil de todo o país que se cadastrem para participar do debate.

No quarto bloco, os candidatos terão dois minutos para responder a mesma pergunta --um tema que não tenha sido abordado durante o programa. Para encerrar o encontro, todos terão um minuto para as considerações finais.

A assessoria de imprensa da campanha de Marina Silva confirmou a participação no debate. Procurados, tanto membros da campanha de Dilma Rousseff quanto de José Serra não foram encontrados para confirmar a presença no encontro.

Além da CNBB, as redes católicas TV Canção Nova e a Rede Aparecida também pretendem realizar um debate conjunto no próximo dia 23, em São Paulo. De acordo com a assessoria da organização do encontro, apenas a candidata Dilma Rousseff ainda não confirmou presença.

(Reportagem de Fernando Cassaro)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host