UOL Notícias Notícias
 
15/08/2010 - 15h28

Republicanos atacam Obama por comentários sobre centro islâmico

WASHINGTON (Reuters) - Republicanos atacaram o presidente norte-americano, Barack Obama, neste domingo devido aos comentários do mandatário sobre um polêmico plano de construir um centro cultural islâmico em Nova York. Segundo os críticos, Obama está "alheio" à nação em um ano eleitoral.

Obama desencadeou o debate na sexta-feira, quando declarou seu apoio à construção de um centro chamado Cordoba House a dois quarteirões do "Marco Zero", região alvo dos atentados de 11 de setembro de 2001.

No sábado, buscando esclarecer sua posição, o presidente disse que apoia o direito dos mulçumanos de construir o centro, mas que não comentaria sobre o "bom senso" de decidir a sua localização na região sul de Manhattan.

Influentes republicanos têm se oposto ao local proposto para o centro, argumentando que seria insensato e reabriria as feridas dos ataques. Neste domingo, vários deles criticaram Obama pelo que dizem ser o apoio do mandatário à construção do centro.

"Isso não tem a ver com liberdade de religião, porque todos nós respeitamos o direito de culto de qualquer pessoa de acordo com a doutrina de sua consciência... mas realmente acho que é insensato construir a mesquita no lugar onde três mil norte-americanos perderam suas vidas como resultado de um ataque terrorista", afirmou o republicano John Cornyn, do Texas, ao programa de TV "Fox News Sunday".

"Para mim, isso demonstra que Washington, a Casa Branca, o governo e o próprio presidente parecem estar alheios à opinião dos norte-americanos", acrescentou.

Peter King -- membro republicano do Congresso, natural de Nova York e que se opõe à localização do centro -- disse ao programa "State of the Union", exibido na CNN, que Obama claramente deu a impressão de que apoiou a construção da mesquita, mas que então voltou atrás no dia seguinte.

"Se o presidente for tratar disso, ele deveria ser muito mais claro, muito mais preciso, e não pode mudar diariamente a decisão sobre um tema que vai parar na nossa Constituição".

Os comentários de Obama o colocaram no meio de uma acalorado discussão política meses antes das eleições de novembro, na qual se espera que os democratas de Obama sofreram uma dura derrota que pode resultar numa mudança de controle do Congresso a favor dos republicanos.

No início deste mês, uma agência da prefeitura de Nova York aprovou a construção do Cordoba House, um prédio que abrigaria salas de reunião, espaço para orações, um auditório e uma piscina.

Algumas das famílias cujos parentes morreram nos ataques têm desenvolvido uma campanha para impedir a construção do centro islâmico, classificando o local como provocante e um insulto à memória das vítimas.

(Por Anthony Boadle e Alan Elsner)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host