UOL Notícias Notícias
 
17/08/2010 - 09h41

No rádio, campanhas de Serra e Dilma prometem "seguir em frente"

SÃO PAULO (Reuters) Na estreia da propaganda eleitoral no rádio na manhã desta terça-feira, os dois principais candidatos à Presidência da República, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), adotaram discurso parecido, com ambas campanhas falando em "seguir em frente" após os oito anos do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Com slogan "Pro Brasil seguir em frente, sai o Silva e entra o Zé," o programa do candidato tucano não fez nenhuma crítica aos oito anos de gestão petista e procurou colar no ex-governador paulista o rótulo de homem simples, a começar pelo diálogo entre o locutor e "o baiano Ari e o mineiro Chico," que segundo o âncora do programa "é portador de uma deficiência visual severa."

"Pode me chamar de cego," diz o personagem, que logo no início da propaganda tucana elogia a gestão de Aécio Neves no governo de Minas Gerais e menciona a candidatura de Antonio Anastasia (PSDB) ao governo do Estado.

Em meio a um breve resumo de sua biografia, o programa conta que Serra estudou em escola pública e chegou "com muita luta" à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP).

"Eu pensava em fazer um curso no Senai, em ser um trabalhador qualificado. Pensava em ter um armazém na esquina, naquela época não tinha supermercado, pensava em ser mecânico," disse o candidato.

O programa tucano também falou do período em que foi presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), entre 1963 e 1964, "quando conheceu todo o Brasil," segundo o programa, e do período do ex-governador como ministro da Saúde (1998-2002).

Já o programa de Dilma procurou, desde o início, colar a imagem da ex-ministra ao presidente Lula. "Se o Lula tá com ela, eu também tô," é o slogan da campanha.

Lula aparece na sequência elogiando a ex-auxiliar. "Boa parte do sucesso do nosso governo se deve ao trabalho dela," afirmou o presidente. "Ela vai continuar o importante trabalho que começamos e realizamos juntos,"

O programa de Dilma também falou brevemente da biografia da candidata petista, de sua prisão durante o regime militar, que governou o país entre 1964 e 1985, e sua atuação como secretária em governos em Porto Alegre e no Rio Grande do Sul.

A propaganda da petista, líder nas pesquisas, também falou em "seguir em frente." ""Me comprometo a continuar a obra do presidente Lula para o Brasil seguir em frente," disse a candidata.

O programa petista também lançou mão de frases como "a gente quer mais, quer mais e melhor e é com Dilma que eu vou," inserida numa música e bastante parecida com "o Brasil pode mais," repetido várias vezes pelo principal adversário, o tucano Serra.

O programa da candidata petista foi encerrado com uma música que diz: "Deixo em tuas mãos o meu povo... mas só deixo porque sei que vais continuar o que fiz."

A terceira candidata que melhor aparece nas pesquisas de intenção de voto, Marina Silva, do PV, aproveitou o pouco tempo que tem na propaganda no rádio para falar da principal bandeira de sua campanha, o meio ambiente, e fazer um alerta sobre o aquecimento global.

"Precisamos parar o ciclo de destruição que já está acontecendo," disse. "Precisamos mudar agora, o Brasil tem um papel fundamental nesse processo."

Encerra o programa da candidata verde um jingle que afirma: "Eu sei o que eu quero, eu voto Marina, eu sou 'marineiro'."

(Por Eduardo Simões; Edição de Maria Pia Palermo)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host