UOL Notícias Notícias
 
18/08/2010 - 12h18

TSE diz que atentado em SE não afetará eleições

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, disse nesta quarta-feira que o atentado sofrido pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe foi um caso isolado e declarou que "não há hipótese" de interferências nas eleições marcadas para outubro.

Na manhã desta quarta, o carro em que estava o presidente do TSE sergipano, Luiz Antônio Mendonça, foi atingido por cerca de 30 disparos em Aracaju, capital do Estado. O desembargador foi atingido somente por fragmentos de bala e passa bem, mas o motorista Jailton Batista, que o acompanhava, foi ferido e seu estado de saúde é grave.

"Todas as forças de segurança do país e do Estado estão mobilizadas para esclarecer o mais rapidamente possível os fatos que envolvem esse atentado, e descobrir também, com a maior brevidade possível, os responsáveis por este ato criminoso", disse Lewandowski a jornalistas em Brasília.

"Não haverá essa hipótese (de interferência) de quem quer que seja no processo eleitoral", garantiu o ministro, que cancelou a sessão do TSE marcada para esta quarta e voa nesta tarde em avião da Força Aérea Brasileira para Aracaju, onde vai acompanhar o caso.

A Polícia Federal trabalha com a polícia de Sergipe nas investigações sobre o ataque e, segundo Lewandowski, as divisas do Estado estão sendo patrulhadas e monitoradas pela PF.

Além de presidente do TRE de Sergipe e desembargador, Mendonça também já atuou como secretário de Segurança Pública do Estado e como promotor.

"Nós não estamos descartando nenhuma hipótese (para a motivação do atentado)", disse o presidente do TSE. "Não podemos afastar a hipótese de que tenha uma motivação relacionada a uma questão pessoal, uma questão ligada mesmo à atuação profissional do desembargador", disse.

O presidente do TSE afirmou esperar por eleições tranquilas e contou que conversou com o ministro da Justiça, Luiz Barreto, e com a direção-geral da Polícia Federal, que garantiram estar totalmente mobilizados neste caso.

Lewandowski contou ter falado ainda com o governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), e com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso, sobre o tema.

"A Justiça Eleitoral está coesa, unida e preparada para enfrentar qualquer desafio", garantiu.

As eleições para presidente, governos dos Estados, Congresso Nacional e assembleias legislativas estaduais estão marcadas para o dia 3 de outubro.

(Reportagem de Bruno Peres; reportagem adicional de Eduardo Simões em São Paulo)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host