UOL Notícias Notícias
 
19/08/2010 - 14h11

Após incêndios, Rússia aumentará segurança em centros nucleares

MOSCOU (Reuters) - A Rússia deve aumentar a segurança em suas unidades nucleares depois que os recentes incêndios florestais ameaçaram atingir um centro nuclear, aumentando temores de um vazamento radioativo, disse o chefe da agência reguladora nuclear do país nesta quinta-feira.

Os incêndios, causados pela pior onda de calor na história da Rússia, aproximaram-se do centro nuclear de Sarov, a cerca de 350 quilômetros de Moscou, no começo do mês.

O chefe da agência reguladora estatal Rosatom, Sergei Kiriyenko, disse ao primeiro-ministro Vladimir Putin, nesta quinta-feira, que seu órgão vai melhorar as medidas de segurança contra incêndios.

"Nós concordamos com (o ministro das Emergências) Sergei Shoigu para instalar um equipamento robótico especial para monitorar e controlar os sistemas em nossas principais unidades", disse Kiriyenko, segundo o site oficial do governo russo www.government.ru.

"E nós tentaremos instalar sistemas LIDAR em algumas de nossas principais unidades", disse ele. "Isso deveria detectar qualquer fonte de fogo dentro de um raio de 15 quilômetros, assim como qualquer mudanças."

O LIDAR, ou Rastreamento e Detecção de Luz, é uma tecnologia remota de sensor de luz que mede propriedades de luz dispersa para encontrar a distância de um objeto.

Kiriyenko disse a Putin que o principal desafio em unidades como o centro Sarov -- onde a União Soviética desenvolveu suas primeiras bombas atômicas e de hydrogênio -- é que muitas vezes foram localizadas dentro de florestas para assegurar o sigilo.

Durante o auge dos incêndios no início de agosto, a Rosatom removeu temporariamente seus materiais nucleares para um local seguro.

Ambientalistas haviam alertado que grandes quantidades de poeira radioativa poderiam ser liberada na atmosfera se florestas começarem a queimar em Bryansk, Kaluga, nas regiões de Lipetsk, que foram contaminadas pelo desastre de Chernobyl em 1986.

Na terça-feira o Ministério de Emergências convidou ativistas do Greenpeace às florestas na região de Bryansk onde foram realizados testes indicando índices normais de radiação, informou a agência de notícias estatal RIA.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host