UOL Notícias Notícias
 
19/08/2010 - 14h21

França deporta clérigo muçulmano acusado de pregar o ódio

PARIS (Reuters) - A França expulsou um clérigo muçulmano egípcio acusado de pregar o ódio, informou o Ministério do Interior nesta quinta-feira. Essa foi a mais recente deportação realizada como parte de ações de repressão à criminalidade.

Nesta quinta-feira também partiram os primeiros voos levando ciganos de volta para seus países de origem, depois de o presidente Nicolas Sarkozy ter anunciado medidas contra o crime e a imigração ilegal que foram condenadas pela oposição e grupos de defesa dos direitos humanos.

O clérigo Ali Ibrahim el Soudany, ex-imã de uma mesquita no subúrbio parisiense de Seine-Saint-Denis, foi enviado de volta a seu país natal, o Egito, disse o ministro do Interior, Brice Hortefeux, em comunicado.

Soudany já havia sido deportado em janeiro, mas retornou à França, diz o texto.

"O pregador do ódio fez repetidamente declarações ofensivas relacionadas ao mundo ocidental, completamente contrárias aos valores de nossa sociedade", afirmou Hortefeux.

Soudany não fez comentários.

Segundo o ministério, 125 muçulmanos radicais, incluindo 29 imãs ou pregadores, foram expulsos da França desde 2002.

(Reportagem de Sophie Taylor e Laure Bretton)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host